“Professor pode morrer e não ter o benefício da aposentadoria”, diz Ivonete Cruz

“Professor pode morrer e não ter o benefício da aposentadoria”, diz Ivonete Cruz
abril 13 07:01 2019 Imprimir Conteúdo

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação Básica de Sergipe (Sintese), Ivonete Cruz, também participou da audiência pública sobre a Reforma da Previdência, promovida pelo deputado estadual Iran Barbosa (PT), na manhã dessa sexta-feira (12), no plenário da Assembleia Legislativa.

Na oportunidade ela avaliou a Reforma como uma ação “extremamente prejudicial” para a classe trabalhadora, sobretudo para os professores. “A profissão de professor requer, dentre outras coisas, condição física e psicológica para o exercício das funções. Isso fica impossibilitado com essa Reforma”.

E seguida, Ivonete Cruz explicou que, se aprovado o texto original, as professoras terão mais 10 anos de idade para se aposentarem e 15 anos de serviço; já os homens terão mais cinco anos de idade e 10 anos de tempo de trabalho. “Teremos professores na sala de aula com 70 ou 75 anos. É impossível acompanhar essas mudanças na regra que mudam sempre. O risco é o professor morrer e não ter o benefício da aposentadoria”.

Ela avaliou ainda que a Reforma é um “desastre para a Educação” e disse que entre os dias 22 e 26 os professores estarão mobilizados na Semana Nacional em Defesa da Educação Pública e que, no dia 24, haverá o dia de luta nacional contra a Reforma da Previdência. “Nós do Sintese queremos convidar todas as centrais sindicais. Nossa mobilização começa às 14 horas, na Praça da Bandeira, em Aracaju”.

“Foi a resistência de rua e as greves gerais que fizeram parar a reforma do ex-presidente Michel Temer (MDB). Se em Sergipe apenas dois deputados se manifestaram, um contra e outro a favor dessa Reforma de Bolsonaro, é porque os demais estão com medo da reação popular”, concluiu Ivonete.

Por Habacuque Villacorte – Rede Alese

Foto: Jadílson Simões

  Editoria: