Procuradora Eunice Dantas profere palestra sobre Empoderamento Feminino nas Eleições

Procuradora Eunice Dantas  profere palestra sobre Empoderamento Feminino nas Eleições
setembro 27 17:01 2019 Imprimir Conteúdo

Na manhã desta sexta-feira (27), com o auditório repleto de autoridades e de servidores, a procuradora regional eleitoral de Sergipe, Dra. Eunice Dantas, proferiu a palestra sobre o empoderamento feminino e a necessidade de equilíbrio em relação à representação política protagonizada por mulheres.

De acordo com dados do TRE, no Brasil são mais de 77 milhões de eleitoras, o que representa 52,5% do total de 147,5 milhões de eleitores. Desse número, apenas 9.204 (31,6%) mulheres concorreram a cargos eletivos nas eleições gerais de 2018.

Eunice Dantas expôs dados sobre a desigualdade de representação parlamentar. A procuradora destacou que, embora as mulheres sejam mais de 50% da população, em média, 10% das cadeiras das casas legislativas são ocupadas por mulheres.

Ao falar sobre sua história de vida, Eunice conclamou as mulheres a saírem da zona de conforto e lutar pelos sonhos. “Quando eu cursei a faculdade de direito e estudava para concursos, já tinha três filhos. Colocava-os para dormir e estudava até às duas horas da manhã. Acordava cedo e, às sete horas, já estava na universidade, nunca me atrasei”, comentou.

O presidente do TRE-SE, Des. José dos Anjos, e o juiz membro do Tribunal e diretor da Escola Judiciária Eleitoral, Leonardo Souza Santana Almeida, acompanharam a palestra.

O Des. José dos Anjos agradeceu à Escola Judiciária de Sergipe (EJESE) e, em especial, à procuradora Eunice Dantas: “Homem e mulher se completam, eles formam o elo da sociedade. Então, nesse aspecto, eu parabenizo a Dra. Eunice pela lição que nos deu hoje. A democracia e o país precisam de mulheres que agem dessa forma. A senhora é exemplo de dignidade, honradez, altivez, independência e, sobretudo, sabe quanto é essencial tratar a todos com respeito”.

“Esta é uma discussão extremamente importante, inclusive, incentivada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE): o empoderamento feminino nas eleições nacionais, estaduais e municipais. Sabemos que a luta pelo empoderamento existe em diversas áreas da sociedade e no âmbito eleitoral não poderia ser diferente”, ressaltou o juiz Leonardo Santana.

Com informações da TRE/SE

  Editoria: