Presidente da Acese protocola pedido junto a Sefaz para revisão do sublimite do Simples Nacional

Presidente da Acese protocola pedido junto a Sefaz para revisão do sublimite do Simples Nacional
junho 15 13:44 2022

 

Na manhã desta quarta-feira (15), o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (ACESE), Maurício Vascoincelos, acompanhado pelos vice-presidentes Robson Pereira e Gleide Selma Santos, esteve reunido com o secretário Estadual da Fazenda (SEFAZ), Marcos Antônio Queiroz, e com a superintendente de Gestão Tributária, Silvana Lisboa,  para pleitear junto ao órgão a revisão do sublimite do Simples Nacional, que este ano, a partir da publicação da Portaria CGSN nº 33/2021, passou a ser de R$ 3,6 milhões em todos os Estados e Distrito Federal.

Para o presidente da ACESE, o pedido impacta de forma positiva as muitas empresas que hoje estão próximas de serem desenquadradas do regime Simples Nacional, “se o estado não atender o nosso pedido, as empresas que vierem a ultrapassar o teto vão ser obrigadas a pagar mais impostos, além de terem que adequar toda a parte de informatização para emitir o “Sped Fiscal”, que é o processo de escrituração digital da Receita Estadual, o que certamente levaria muitas empresas a diminuirem o faturamento para se adequarem ao teto, o que levaria a perda de empregos. Por isso, contamos muito com a sensibilidade do governador para atender o nosso pleito.” disse Maurício Vasconcelos.

Os vices-presidentes da ACESE, Robson Pereira e Gleide Selma, entendem que o pedido não é simples, principalmente pelo momento delicado que a economia do estado atravessa, em função da recuperação dos efeitos da pandemia, mas ressaltam que os pequenos e médios empresários do estado precisam dessa medida para continuarem a crescer, e desta forma contribuir para o aumento da arrecação de impostos para os cofres públicos. “A gente melhor que ninguém entende que a situação é delicada, mas alguma coisa precisa ser feita para mantermos os negócios funcionando, caso contrário haverá menos empresas e consequentemente mais desemprego, e a gente não quer que isso ocorra.” destacou Robson Pereira.

Gleide Selma, que é do ramo da contabilidade, sabe o quanto a carga tributária impacta nos negócios dos micro, pequenos e médios empresários, e acha legítima a reivindicação da ACESE, “a classe empresarial anseia por essa medida há algum tempo, e estamos esperançosos que o governo sinalize de forma positiva. Tanto o secretário quanta a superintendente se mostraram sensíveis ao nosso pedido, e isso nos leva a crer que alguma coisa será feita.”

O secretário Marcos Queiroz, disse que “a SEFAZ/SE estará sempre de portas abertas para conversar sobre oportunidades de melhoria do ambiente de negócios em Sergipe. Essa é uma diretriz do Governador Belivaldo Chagas com o intuito de apoiar iniciativas para geração de cada vez mais empregos no Estado. Destaco que a ACESE representa mais de 400 associados no segmento do comércio sergipano, uma instituição com 150 anos de fundação.”

Foto assessoria

Por Marcelo Carvalho

  Editoria: