Presidente da Acese fala sobre a importância da entidade na sociedade sergipana

abril 14 10:11 2022

Nesta quinta-feira, 14 de abril, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (ACESE) Marco Pinheiro, concedeu entrevista à Rádio Cultura de Sergipe (AM 670), para falar sobre a história e a importância da instituição, além de enfatizar a principal bandeira em sua pré-campanha, a defesa dos microempreendedores (MEI).

Para o presidente da ACESE, a importância da casa é inegável em Sergipe, já que a história da instituição inicia-se há 150 anos no estado, e possui diversas contribuições para o setor comercial e empresarial, setor este que Marco Pinheiro conhece muito bem, e que será pautado em sua pré-candidatura a deputado estadual.

Segundo Marco Pinheiro, a defesa do micro e pequeno empreendedor é a principal bandeira levantada em sua campanha. “Nosso estado possui atualmente uma base comercial onde cerca de 86% são Microempreendedores (MEI), eles movimentam a economia atual, então por que não reconhecer sua importância?”, que ainda enfatizou a importância de se estabelecer um consumo em cadeia para concentrar e fortalecer a economia local. “O MEI precisa cobrar do seu prefeito a lei não regulamentada da liberdade econômica, pois implantá-la parcialmente apenas para entrar nas estatísticas, são falácias e os pequenos empreendedores precisam de incentivo”. disse Marco Pinheiro.

O presidente ainda falou sobre a sua relação com os possíveis candidatos ao cargo de presidente da Fecomércio SE, em especial enfatizou sua amizade com o atual presidente Laércio Oliveira. “As pessoas tem que entender que o meu relacionamento com Laércio e com os demais da Fecomércio é de amizade, porém no mundo dos negócios somos empresários e como tais concorremos”, relatou Marco Pinheiro, que ainda ressaltou não ter voto na casa. “Não tenho candidatos na Federação do Comércio de Sergipe, todos ali são meus amigos e não tenho votos, pois sou apenas um prestador de serviços”. Ainda em sua entrevista o presidente abordou projetos entregues a prefeitura de Aracaju para melhorar e valorizar os prédios comerciais e históricos da capital que possuem lojas, porém não recebeu o retorno do órgão público.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: