Prefeitura monitora e atende ocorrência provocada pela chuva neste sábado

maio 01 09:05 2022

Prefeitura monitora e atende ocorrência provocada pela chuva neste sábado

Na madrugada e início da manhã deste sábado, 30, choveu o equivalente a 25 mm na capital, com maior concentração em bairros como Jardim Centenário, Jardins, Ponto Novo e Industrial.

Desde as primeiras horas, a força-tarefa da Prefeitura de Aracaju está de prontidão, monitorando os pontos com maior risco de alagamento e atendendo ocorrências registradas no 199.

A Defesa Civil de Aracaju registrou duas ocorrências relacionadas às precipitações, sendo uma delas referente a alagamento e outra sobre possível risco de desabamento.

O tenente-coronel Silvio Prado, secretário da Defesa Social e Cidadania e coordenador da Defesa Civil de Aracaju, informa que o caso de alagamento foi registrado na rua Professor Franco Freire, no bairro Jabotiana. “A equipe foi até o local fazer a desobstrução das bocas de lobo, possibilitando o escoamento da água”, detalha.

Já a situação envolvendo o possível risco de desabamento de uma residência foi um chamado no bairro Industrial, que contou com a avaliação da equipe técnica da Defesa Civil e, no local,descartou risco de colapso da estrutura.

A força-tarefa também fez o monitoramento de localidade como a avenida Canal, no Jardim Centenário, canal do Jardim Bahia, e avenida Euclides Figueiredo.

No decorrer da manhã, a chuva deu uma trégua e o tempo voltou a abrir. Mas como o alerta enviado pela Defesa Civil, a partir de aviso do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), na última sexta-feira (29), prevê a incidência de precipitações por 24h, a força-tarefa continuará de prontidão durante todo o dia.

“Nas primeiras horas da manhã, choveu o que estava previsto para hoje. A previsão é que a partir do meio-dia as nuvens se dissipem, até lá, ocorrerão pancadas ocasionais, mas sem grande intensidade”, comenta.

A população pode entrar em contato com a Defesa Civil através do 199, caso seja registrada alguma ocorrência que demande maior atenção das equipes, a exemplo de pontos de alagamento, quedas de árvores, rachaduras em residências e riscos de desabamento.

Foto: Ascom/Semdec

  Editoria: