Prefeitura divulga números sobre o combate ao Aedes aegypti em Aracaju

Prefeitura divulga números sobre o combate ao Aedes aegypti em Aracaju
agosto 22 14:18 2019 Imprimir Conteúdo

Em execução há mais de 50 dias, o Plano de Intensificação das Ações de Combate ao Aedes aegypti, desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju, pro meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), já tem apresentado importantes resultados na prevenção da proliferação do mosquito.

Nesta semana, a Saúde de Aracaju faz uma balanço das diretrizes e dos resultados do trabalho efetivo de prevenção, desenvolvido pela gestão municipal no combate em relação às doenças transmitidas pelo Aedes: dengue, zika e chikungunya.

O Plano foi lançado no dia 28 de julho com o objetivo principal de intensificar a prevenção, controlar processos epidêmicos e evitar a ocorrência de mortes e complicações derivadas de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. A diretora de Vigilância e Atenção à Saúde (DVAS), Taíse Cavalcante, explica como foi realizado o planejamento das ações.

“Dentro desse Plano, foram estabelecidas cerca de 20 diretrizes, entre elas a designação de duas equipes de agentes durante a noite, das 19h às 22h, para visitar casas que estavam fechadas durante o dia; visitação de todas as casas para eliminação dos focos; aplicação do fumacê costal; realização do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti [LIRAa], realização de mutirões aos sábados; monitoramento quinzenal estratégico dos pontos de proliferação; entre outras”, informa.

Intervenção Noturna

O critério de seleção das localidades considerou a notificação de casos suspeitos de dengue notificados. Nos bairros, foram realizadas as ações de bloqueio de transmissão. Ao todo, foram visitados 7.179 imóveis, sendo que 40% destes continuaram sem a inspeção dos agentes, pois estavam fechados. Nos imóveis trabalhados durante a intervenção, foram eliminados 488 criadouros, 189 foram tratados.

Em 2019, já foram realizados quatro LIRAas. O último, divulgado em maio, registrou um índice de 1,8. Já em julho, como o previsto, houve um aumento, e o índice foi de 2,6, o que manteve a capital na classificação de médio risco. Entre os dis 2 e 6 de setembro, a SMS iniciará o quinto LIRAa do ano.

Taíse Cavalcante explica, ainda, o fenômeno que impulsionou este aumento do índice. “Quando a chuva chega, sabemos que vai ter foco. Estamos num período do ano em que há o aumento do número de focos, fato que faz crescer a probabilidade de ter mosquito. Como o tempo está mais frio, o desenvolvimento da larva demora um pouco mais. Quando há sol, no verão, em sete dias já temos um mosquito adulto; no frio, de 15 até 30 dias temos o mosquito adulto. É o tempo que dá para trabalharmos e evitar que ele cresça e transmita a doença”, complementou.

Mutirões

Realizados pela Prefeitura de Aracaju de forma quinzenal, desde o início do Plano de Intensificação os mutirões passaram a acontecer uma vez por semana. De julho até agora, a SMS promoveu sete mutirões aos sábados, nos bairros Japãozinho, Santa Maria, Olaria, José Conrado de Araújo, Santo Antônio, Industrial e Dom Luciano, totalizando 5,6 mil imóveis inspecionados, além de 30 dias de aplicação do fumacê costal.

“Durante os quase dois meses de intensificação de atividades, continuamos com nossas ações diárias, como o recolhimento de 5.793 pneus nos bairros de Aracaju e mais de 99 mil visitas durante o dia, em ações de campo de identificações e eliminações de criadouros, localização de terrenos e imóveis abandonados e fechados, promoção de educação em saúde e limpeza e retirada de volumosos e entulhos em terrenos e ruas, com o trabalho de desobstrução de redes pluviais e esgoto”, destacou a diretora.

As ações que estão sendo promovidas pela gestão municipal envolvem, além da SMS e da Emurb, a Secretaria de Ação Social, a Guarda Municipal de Aracaju (GMA), a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema), a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e a Defesa Civil. Taíse destacou a importância da realização do plano, bem como da união de forças no combate ao mosquito.

“Todo plano de intensificação que está sendo desenvolvido vem mostrando uma queda nas notificações semanalmente e quando avaliamos estas notificações percebemos que em julho 705 pessoas foram notificadas com sinais e sintomas e até agora em agosto nós estamos com 105 casos notificados. Isto mostra uma queda de 85% no adoecimento, confirmando o resultado da intensificação do plano, que também mostra que a continuidade da circulação do vírus, por isso é preciso continuar o trabalho de combate, porque a fêmea do mosquito uma vez infectada pode transmitir o vírus por toda sua vida”, enalteceu a diretora.

A diretora de Vigilância e Atenção à Saúde (DVAS) reforçou também que o trabalho deve ser conjunto entre poder público e população. “A população é parte fundamental nesse plano de intensificação e a Prefeitura realiza o seu papel, mas as pessoas precisam colaborar para não termos focos do mosquito. É uma força conjunta e integrada dentro da gestão, com as secretarias, mas também entre a gestão e os moradores da capital, já que o que desejamos é um benefício comum a todos”, complementou Taise.

Foto André Moreira

  Editoria: