Prefeitura de Aracaju amplia vacinação de profissionais de saúde da capital

Prefeitura de Aracaju amplia vacinação de profissionais de saúde da capital
fevereiro 14 07:49 2021 Imprimir Conteúdo

 

Neste sábado, 13, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) realizou mais uma ação de imunização, com o objetivo de dar celeridade ao processo de vacinação dos profissionais de saúde. Com a expectativa de imunizar cerca de 2 mil profissionais, a SMS abriu três Unidades Básicas de Saúde da capital para acolher trabalhadores da rede pública e privada, listados previamente.

O andamento da vacinação segue o Plano Municipal de Imunização, baseado no Plano Nacional, e que foi validado pelos órgãos fiscalizadores, como Ministérios Públicos Estadual e Federal. A SMS mantém um cronograma específico para vacinar os profissionais de saúde, de acordo com os critérios de prioridade para que a vacinação seja realizada de forma programada, com dias e horários definidos conjuntamente com os estabelecimentos de saúde, garantindo melhor fluxo e evitando aglomerações.

Para a aplicação das doses, foram abertas as UBS Hugo Gurgel, Augusto Franco e Edézio Vieira de Melo, das 8h às 12h e das 13h às 17h. No sábado passado, dia 6, a mesma ação foi realizada e imunizou 1.865 pessoas.

De acordo com a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde (DVAS), Taíse Cavalcante, a estratégia realizada aos sábados, dá seguimento à imunização dos profissionais de saúde que vem acontecendo ao longo da semana, sem alterar o fluxo de rotina nas UBS. Cada unidade recebeu um quantitativo de profissionais, escalonados por blocos de horários.

“Estamos vacinando público e privado. Especificamente nesse sábado, separamos rede pública da privada por unidades, para que a gente pudesse ter um controle maior da aplicação, em quantitativo por unidade. Sabemos que nessa primeira fase são os profissionais de saúde, mas nessa campanha existe uma priorização desses profissionais, pelo próprio quantitativo de vacinas recebidas pelo município. Então, nessa priorização, o primeiro grupo vacinado foram daqueles que trabalham diretamente com pacientes covid, principalmente em hospitais, urgências e unidades de saúde de referência. Já vacinados esses no primeiro momento, agora, estamos ampliando para os outros locais, seguindo a recomendação número dois do MPE e MPF para aplicação dessa vacina contra a covid”, salienta Taíse Cavalcante.

Nessa ampliação estão incluídos, além dos profissionais dos hospitais, profissionais como os que atuam na rede municipal, a exemplo dos Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e Consultório na Rua, além de profissionais de assistência domiciliar (home care).

É o caso da enfermeira, Caroline Almeida Souza, da SOS Vida. Emocionada pela primeira dose recebida, ela conta que se sente valorizada e tendo seu trabalho reconhecido. “Diante das dificuldades que a gente enfrenta na área, me sinto esperançosa de que dias melhores virão e uma valorização maior do nosso trabalho. Atendemos todas as faixas etárias, de todos os tipos de diagnóstico, inclusive de covid, somos retaguarda dos hospitais. É muito importante estarmos entrando nessa fase da vacinação, nessa prioridade”.

Mais segurança para trabalhar

Maria Amélia Rodrigues Jorge, é técnica de enfermagem e também presta serviço de home care. Após receber a dose na UBS Hugo Gurgel, ela alertou da necessidade de se manter os cuidados básicos.

“Foi muito tranquilo, maravilhoso e emocionante! É fundamental que os profissionais de home care sejam vacinados para dar uma melhor assistência aos pacientes, que exigem cuidados especiais por estarem acamados. Mas precisamos continuar com os cuidados, usando máscara e fazendo a assepsia correta das mãos”, salientou.

“É uma sensação de alívio. Como médico, atuando desde o começo dessa pandemia, na linha de frente, e por estar sempre em contato com pacientes com covid, já vi muita coisa. Então é importante ter sido imunizado e ter essa sensação de alívio e de esperança para que os próximos sejam imunizados o mais breve possível”, declarou o médico Phelipe Borges, que atua no programa Aracaju pela Vida, gerido pelo Município, logo após receber a segunda dose na UBS Augusto Franco.

A médica Grasielly Azevedo, atua na rede municipal e tem feito parte das equipes nas ações de imunização e explica a importância do médico no momento da vacinação. “É importante para dar um suporte, tanto orientando, quando no caso de uma eventual reação. Geralmente, no processo de vacinação, o que acontece são situações mais simples, como dor no local ou cefaleia, que pode aparecer dias depois. A situação mais grave que se pode considerar é a de um processo alérgico à vacina e ter uma reação anafilática, porém, em todas as ações de vacinação tudo tem seguido tranquilamente, sem registro de reações”.

Acamados

A ação deste sábado incluiu também a vacinação de idosos acamados, acima de 90 anos, os quais são imunizados em suas residências.

Fonte e foto SMS

  Editoria: