Prefeito afirma que ex-gestor deixou cerca de R$ 60 milhões em dívidas a serem pagas

Prefeito afirma que ex-gestor deixou cerca de R$ 60 milhões em dívidas a serem pagas
janeiro 14 11:51 2021 Imprimir Conteúdo

 

A Prefeitura Municipal de Tobias Barreto realizou uma coletiva de imprensa para anunciar as medidas a serem adotadas na atual gestão, com foco na recuperação econômica do município. O pronunciamento foi feito na manhã desta quinta-feira, 14, por meio das redes sociais para evitar aglomerações.

Entre as decisões comunicadas pelo prefeito Dilson de Agripino, foram anunciados os decretos de Emergência Administrativa e Financeira e de Contingenciamento. “A ordem é não gastar. Priorizar somente urgências e emergências para gastar o mínimo possível e isso foi passado para todos os setores da administração. Tomei a atitude porque não sei quais surpresas terei até o final do mês de janeiro, já que ainda não recebi o relatório final da gestão passada, que deve chegar até o dia 31”, afirma Dilson.

Outra medida adotada é a criação de um Grupo de Trabalho para avaliação aprofundada nas irregularidades e atos de improbidade administrativa da gestão anterior. A análise será feita e, posteriormente, enviada para conhecimento dos órgãos fiscalizadores e também da população.

“Estou dando satisfação à sociedade de como estão as coisas porque é preciso apresentar a verdade. Estamos trabalhando muito para colocar Tobias Barreto em um trilho diferente do que está hoje”, informa o prefeito.

Salário em atraso

Após a transição de gestão, a atual equipe constatou que a prefeitura foi deixada com cerca de R$ 60 milhões em dívidas a serem pagas. Uma delas é o atraso do salário dos servidores referente ao mês de dezembro de 2020, competência da administração passada, porém não cumprida.

Para honrar com esse compromisso, mesmo não sendo responsabilidade da gestão atual, a Prefeitura Municipal de Tobias Barreto divulgou o planejamento para pagar o salário dos servidores efetivos. O projeto inicial é parcelar o pagamento de fevereiro a dezembro de 2021 e antecipar o pagamento de janeiro, ou realizar empréstimo para pagar em parcela única.

“Caso não consiga antecipar o valor de janeiro, vamos parcelar o pagamento a partir de fevereiro, após receber o relatório final de gestão, até dezembro de 2021. Enquanto isso, vamos tentando o empréstimo e se der certo, a qualquer momento, liquido o restante. Espero que a população compreenda a situação. Eu, ao lado do vice-prefeito César Prado, quero pagar”, explica o prefeito.

A partir da próxima terça-feira, 19, representantes de cada categoria vão se reunir na prefeitura para facilitar e dar ainda mais transparência ao diálogo.

“Quero agradecer aos servidores pela compreensão e sei que eles não têm culpa, por isso quero que o diálogo seja próximo. Há quatro anos, não entreguei a prefeitura com esse caos que estou recebendo agora e nenhum servidor precisou cobrar o salário atrasado”, diz Dilson.

 

  Editoria: