Porta errada

fevereiro 20 08:20 2019 Imprimir Conteúdo

Liderada pelo governador Belivaldo Chagas (PSD), uma comitiva de políticos bateu à porta do general e vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB). Foi pedir apoio para a reabertura da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), de Laranjeiras. Apesar de se posicionar contra a hibernação na unidade, o militar não tem força para sustar uma decisão da Petrobras. Aliás, os políticos sergipanos bateram na porta errada, pois quem manda hoje na Petrobras é o almirante de esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira, presidente do conselho de administração da estatal. A reunião de ontem, serviu, ao menos, para o registro fotográfico de Mourão ladeado por Belivaldo, o senador Alessandro Vieira (PPS), o deputado federal Laércio Oliveira (PP) e o ex-governador Albano Franco (PSDB). No mais, a Fafen continuará fechada até segunda ordem, que não sairá do refrigerado gabinete do vice-presidente.

Pé atrás

O PDT avaliará com calma o projeto de reforma da Previdência, que chega hoje à Câmara. Segundo o deputado federal Fábio Henrique, o partido não votará em uma reforma que penalize somente os servidores públicos e trabalhadores. O pedetista sergipano prega um ataque aos grandes devedores da Previdência e condena as constantes renúncias fiscais concedidas pelo governo federal. Então, tá!

Sem liderança

A oposição está sem liderança na Câmara de Aracaju. Desde que o vereador Cabo Amintas (PTB) entregou a peteca, em dezembro passado, os oposicionistas estão a migué. Segundo o vereador Elber Batalha (PSB), uma reunião marcada para a semana que vem deverá decidir quem substituirá o cabo. Até lá, será cada um por si. Crendespai!

Compra definida

Depois de muito bolodório de ambas as partes, o governo sergipano resolveu comprar a carreta de prevenção do câncer da mulher. Ficou acertado que a empresa Morumbi receberá uma entrada de 30% e, após os equipamentos serem vistoriados, botará a mão nos outros 70%. Equipada com aparelhos digitais que permitem a emissão dos laudos no mesmo dia da realização do exame, a carreta custará a bagatela de R$ 2,7 milhões. Vale a pena!

Sob nova direção

O jornalista Diógenes Brayner publica hoje, no Correio de Sergipe, que haverá mudança no comando do Detran. Segundo o articulista, o diretor administrativo e financeiro Marcos Sampaio Kuhl, o “Marquinho”, deverá substituir a presidente Luciana Déda. Caso ocorra, a troca atende aos interesses do deputado estadual Jéferson Andrade (PSD), que vem a ser filho do presidente do Tribunal de Contas de Sergipe, Ulices Andrade. Marminino!

Rasgando dinheiro

Enquanto o governador Belivaldo Chagas (PSD) implora por ajuda para superar a grave crise financeira, o estado segue rasgando dinheiro. Melhor exemplo de desperdício são os conselhos das empresas e autarquias. A estatal Emdagro, por exemplo, queima mensalmente quase R$ 40 mil com gordos jetons pagos a 15 conselheiros. Estes felizardos recebem entre R$ 3 mil e 1,5 mil para participarem de animadas reuniões. Só Jesus na causa!

Grana devolvida

A Câmara de Aracaju devolveu R$ 1 milhão à Prefeitura. O dinheiro é a sobra do que foi repassado pelo Executivo à Legislativo em 2018. Segundo o vereador Nitinho (PSD), presidente da Câmara, essa grana é o resultado do aperto de cinto feito no ano passado: “Reduzimos em quase 90% as despesas com diárias e passagens aéreas, além da economia gerada pelo pregão eletrônico”, explica Nitinho. Muito bom!

Contra o fim

E o senador Rogério Carvalho (PT) assinou documento contra a extinção da Justiça do Trabalho. O petista discorda do governo federal, para quem há “excesso de proteção e entraves na relação empregador e empregado”. Rogério ressalta que a Justiça do Trabalho está na Constituição e deve ser preservada. Certíssimo!

Menino mimado

O ex-governador Jackson Barreto (MDB) não perde uma oportunidade para cutucar os Valadares. Agora ele saiu em defesa do governador Belivaldo Chagas (PSD), chamado de cínico pelo ex-deputado federal Valadares Filho (PSB). Segundo JB, a agressão não se justifica, principalmente quando parte de um “menino mimado, derrotado e que nunca soube o que é trabalho. Será que 300 mil votos de diferença não são capazes de levá-lo a uma mudança de comportamento?”, indaga Jackson. Vixe Maria!

Ordem unida

De um bebinho, num boteco da periferia aracajuana: “No Planalto, já tem general de pijama dando ordem unida no capitão-presidente. É um tal de “zero um, zero dois/zero três, um dois”. Ao ouvir a resenha, um pinguço bolsonarista reagiu, chamando o colega de copo de “pé-de-cana papa figo, comunista safado”. Calma, gente!

Recorte de jornal

Publicado no Jornal do Aracaju, em 3 de abril de 1872.

Resumo dos Jornais

  Editoria: