Porta aberta para a morte

Porta aberta para a morte
julho 31 07:44 2020 Imprimir Conteúdo

Por Adiberto de Souza *

Sergipe abriu de vez as portas para a morte. Talvez por acha pouco o número de óbitos causados diariamente pela Covid-19, o governo resolveu afrouxar o isolamento social, permitindo que as pessoas vão de peito aberto ao encontro do vírus, se contaminem e morram. Lamentavelmente, o governador Belivaldo Chagas (PSD) curvou-se à ganância dos empresários, mesmo sabendo que o relaxamento da quarentena tende a aumentar a propagação da pandemia na capital e no interior. Para driblar a decisão judicial que impedia a reabertura do comércio, o governo mudou seu próprio decreto regulamentando o isolamento social: alterou a regra sobre a ocupação de leitos de UTI e ampliou o número de atividades comerciais tidas como essenciais. Curado da Covid-19, Belivaldo parece ter fechado os olhos para as vidas alheias e, de costas para a realidade, assinou a volta de Sergipe ao novo normal. Talvez o governador acredite ser possível acabar uma pandemia por decreto. E se não for, paciência. Afinal, como ele mesmo diz: “É vida que segue”. Senhor, tende piedade de nós!

Leve e solto

E quem já está flanando por aí é o vereador capelense José Adalto Santos (PTN). Após passar 43 dias engaiolado no Cadeião de Estância, sob a acusação de ter metido a mão grade no dinheiro da Câmara, o distinto saiu falando grosso. Ao lado do irmão e ex-presidiário Manoel Sukita (PSD), Adalto jura ter sido vítima de uma arapuca política armada pelos adversários. Também garantiu que saiu da cadeia mais forte do que entrou, estando pronto para enfrentar o jogo político. Então, tá!

Direita, volver!

Três grupamentos políticos de direita atuam unidos em defesa dos valores conservadores tipo “Tradição, Família e Propriedade”. Lembram da famigerada TFP? Para este ano, o projeto da direitona é eleger um bom número de vereadores e prefeitos. O sucesso eleitoral dos Movimento Brasil200, Instituto Liberal e grupo Direita Sergipana depende da performance do governo Jair Bolsonaro (sem partido). Ah, bom!

Reis da mordomia

Além de receberem o teto salarial – R$ 39,2 mil – deputados federais e senadores têm direito a uma generosa ajuda para pagar despesas como passagens aéreas, telefone, correspondências, assessoria, etcétera e tal. Eles ainda recebem 15 salários por ano, moradia em Brasília, gabinete com funcionários e veículo oficial. Com tanta mordomia para usufruir, deve sobrar muito pouco tempo para os congressistas defenderem quem ganha menos de um salário mínimo, passa fome e mora num insalubre quartinho de vila. Só Jesus na causa!

Relações cortadas

Não convidem para a mesma reunião os delegados de polícia Paulo Márcio (DC) e Alessandro Vieira (Cidadania). Pode sair agressão verbal da grossa. Os dois andam se olhando atravessado desde que o delegado-senador apresentou o projeto de lei das fake news. Pré-candidato a prefeito de Aracaju, Márcio acha que a proposta de Vieira é uma ameaça aos pequenos partidos, pois restringe o número de postagens nas redes sociais. Na visão do prefeiturável, Alessandro não passa de um fantoche da Globo e companhia limitada. Home vôte!

Visita a animais

O ex-companheiro tem direito de visitar o animal de estimação, mesmo após o rompimento de união estável entre seus donos. Segundo o Superior Tribunal de Justiça, apesar de os animais de estimação estarem juridicamente enquadrados na categoria de bens semoventes (passíveis de posse e propriedade), eles não podem ser vistos como meras “coisas inanimadas”. Certíssimo!

Perguntar não ofende

Alguém sabe dizer a quantas anda a investigação policial em torno de possíveis infrações cometidas pelos deputados estaduais Zezinho Sobral (Pode), Samuel Carvalho (Cidadania) e o federal Valdevan Noventa (PSC)? Após os três terem sido flagrados desrespeitando o isolamento social em plena pandemia de Covid-19, a Polícia prometeu investiga-los, só que não se falou mais no assunto. Será que esse tipo de investigação demora tanto tempo assim ou a Polícia está com dificuldade para ouvir os acusados? Cala-te boca!

Ditando regra

Recém-chegado ao DEM, o empresário bolsonarista João Tarantella já pensa em ser candidato a vice na chapa encabeçada pela delegada demista Georlize Teles. Ele não concorda que a aliada desista de disputar a prefeitura de Aracaju para ser vice do candidato de outro partido. Resta saber se Tarantella está com essa corda toda no DEM para ditar regras. Como dizia Romário, o homem entrou no ônibus agora e já quer sentar na janela. Danôsse!

Intolerância religiosa

O volume de denúncias contra a intolerância religiosa cresceu mais de 600% no ano passado, ante 2018. Também aumentou o número de queixas sobre atos violentos contra comunidades ciganas, quilombolas, indígenas e os professantes das religiões e cultos de matriz africana. Há indicativo que algumas igrejas neopentecostais estão pregando o ódio, inclusive pela internet. Crendeuspai!

Sergipe na lanterna

Sergipe precisa investir mais na geração de energia fotovoltaica, aquela captada diretamente da luz do sol. Basta passar a vista pelos gráficos da Agência Nacional de Energia Elétrica para perceber como estamos atrasados neste quesito. Sergipe aparece com desempenho quase zero entre os 22 estados com experimentos nesta atividade. Uma lástima!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano o Nordeste, em 30 de setembro de 1939.

* É editor do Portal Destaquenotícias

  Editoria: