Políticas públicas em abençoar a melhor idade é tema de palestra na Alese

Políticas públicas em abençoar a melhor idade é tema de palestra na Alese
setembro 30 16:50 2019 Imprimir Conteúdo

 

Na manhã desta segunda-feira, 30,  a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), realizou audiência pública com o tema “O dever das políticas públicas em abençoar a melhor idade”, visando discutir, elaborar e desenvolver diretrizes e estratégias de atuação do Poder Público voltadas ao idoso.

O evento contou com a apresentação musical do Coral da Alese (CORALES), regido pelo maestro Joel Magalhães, e da apresentação de dança do grupo Vivarte, formado por idosas que participam do Centro de Referência de Assistência Social Santa Maria (CRAS).

A iniciativa está apensada a lei nº 8.540/2019,  de autoria do deputado Georgeo, que institui a Semana  Estadual de Valorização da Pessoa Idosa e estabelece  o  Dia do Estadual do Idoso, a ser  comemorado  no dia 1º de outubro, junto com o calendário nacional.

A ideia, de acordo com o deputado, é que durante a semana estadual de valorização do idoso, sejam realizadas audiências públicas, palestras socioeducativas, feiras de saúde, apresentações culturais, desportivas e de lazer, todos com temática dirigida à terceira idade,  para que sejam reforçados a importância  e o papel do idoso na sociedade.

“Despertar  e conscientizar a população de que as  pessoas idosas  são as que mais contribuíram para que a gente chegasse até aqui. Graças ao suor e o sangue dessas pessoas é que conseguimos evoluir  como sociedade”, ressaltou Georgeo Passos

A presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alese, a deputada estadual Kitty Lima (PPS), salientou o trabalho da comissão na luta pela minoria. “Nosso trabalho é pela minoria. A gente precisa dar atenção a causa. Não faz sentido a gente ter um momento como esse apenas para comemorar. Precisamos mostrar a realidade, fazer os encaminhamentos e fiscalizar o não cumprimento das leis”, disse Kitty

O presidente do Conselho Estadual da Pessoa Idosa, Manuel Durval Andrade, durante a audiência, lamentou os crimes de violência contra a pessoa idosa, reforçando o papel da educação na formação do cidadão. Para ele, tudo nasce na educação. “Gerar conhecimento e reflexão para o jovem desde o começo da sua vida, é ensinar o sentimento positivo do respeito e, por consequente, amenizar a violência, uma vez que desenvolverá na juventude a sensibilidade de que agredir não é um ato normal”, justificou Durval Andrade acrescentado o Art. 22 do Estatuto do Idoso, que estabelece nos currículos dos diversos níveis de ensino formal  a inserção de conteúdos voltados ao processo de envelhecimento, ao respeito e à valorização do idoso, de forma a eliminar o preconceito e a produzir conhecimentos sobre a matéria.

Em Sergipe, no ano de 2019, segundo o delegado Gabriel Nogueira Junior, titular da Delegacia Especial de Atendimento ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (DEAIP) – localizada no Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), foram instaurados até a última sexta-feira,27, 96 Inquéritos Policiais, dos quais 70 envolvendo violência contra idosos. Dentro das ocorrências mais frequentes, estão o abuso financeiro contra o idoso, a violência física, maus tratos, abandonos de idosos em unidades de segunda permanência, como saúde e asilos.

Foto: Jadilson Simões

Por Luciana Botto- Rede Alese

  Editoria: