PMA reduz pela metade e zera índices de infestação por Aedes em bairros da capital

PMA reduz pela metade e zera índices de infestação por Aedes em bairros da capital
dezembro 22 07:19 2020 Imprimir Conteúdo

O Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), realizado pela Secretaria Municipal da Saúde, é a ferramenta utilizada pela Prefeitura de Aracaju para nortear e auxiliar na elaboração das ações de combate ao mosquito transmissor de dengue, chikungunya e zika vírus.

E é com base no LIRAa que os bairros da capital são selecionados para receber o trabalho preventivo desenvolvido pela administração municipal, que considera os dados de infestação do mosquito, em cada localidade da cidade, para programar as ações, como os mutirões realizados aos sábados.

Essa estratégia da Saúde, realizada em parceria com a Empresa de Serviços Urbanos (Emsurb) e a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), apenas este ano, já foi desenvolvida 36 vezes. Somados às visitas domiciliares realizadas durante a semana, as equipes da Prefeitura já visitaram, até a segunda semana de dezembro, 676.749 imóveis.

Nos dois últimos LIRAa, realizados nos meses de setembro e novembro, houve redução de 1,4 para 0,9, valor considerado como baixo risco para o aparecimento de surtos ou epidemias.

A essa queda de 35,7% no índice de infestação, responsável por alterar a faixa da classificação de risco, fez com que nenhum bairro fosse classificado com risco de epidemia.

Mas, além dessa queda geral, alguns bairros da capital conseguiram reduzir em mais da metade o índice de infestação e outros ainda zeraram o indicador, comparando os dois últimos meses quando foram coletadas as amostras.

Entre as localidades que conseguiram reduzir consideravelmente os números, estão os bairros: Bugio, que em setembro apresentava 2,2 e registrou queda para 0,3 no mês de novembro; Industrial, que passou de 2,0 para 0,7; José Conrado de Araújo, passando de 2,7 para 0,5 e Olaria que apontava 3,7 e apresentou queda para 1,9, comparando os meses de setembro e novembro.

Já os oito bairros da capital que conseguiram zerar o índice de infestação, como apontou o último LIRAa, realizado no mês passado, foram: 17 de Março, Centro, Dom Luciano, Novo Paraíso, Palestina, Siqueira campos, Salgado Filho e 13 de Julho.

“Nessas regiões, tivemos bairros que chegaram a apontar 3,7 de índice de infestação, como foi o caso do Dom Luciano e Olaria. Intensificamos nossas ações de combate ao mosquito nesses bairros em alerta, tanto com os mutirões, aplicação do fumacê e as visitas de rotina durante a semana, e o resultado desse trabalho foi o índice zerado nesse último LIRAa de novembro”, avaliou o gerente do Programa Municipal de Combate ao Aedes, Jeferson Santana.

Até essa segunda-feira, 21, Aracaju contabiliza 1.554 casos notificados de dengue, sendo 891 confirmados; 2.338 casos notificados de chikungunya, sendo 2.008 confirmados. Já os números da zika apontam 113 casos notificados e 80 confirmados até o dia 23 de novembro.

Cronograma semanal

Para esta semana, além das visitas domiciliares rotineiramente previstas em todos os bairros da capital, o cronograma inclui a aplicação a aplicação do UBV Costal (fumacê), realizada por duplas de agentes que atuam entre quatro e sete quarteirões, sempre no horário entre as 17h e 19h, que é o horário em que ocorre uma maior movimentação vetorial do mosquito.

Nesta semana, o cronograma para aplicação do fumacê costal contempla bairros em três áreas da cidade. Na segunda, 21, os agentes atuarão no Suíssa; na terça, dia 22, é a vez do Farolândia; e na quarta, 23, as equipes realizam a ação no bairro Jabotiana.

Foto: André Moreira

  Editoria: