Pessoas em situação de rua enxergam o Centro Pop como um espaço de transformação de vida

Pessoas em situação de rua enxergam o Centro Pop como um espaço de transformação de vida
janeiro 04 07:25 2019 Imprimir Conteúdo

O Centro de Referência para População em Situação de Rua (Centro Pop) de Aracaju desenvolve um trabalho com o intuito de fortalecer a cidadania dos seus usuários, transformar as suas vidas através da oferta de oportunidades e direcioná-las às políticas públicas ofertadas aos cidadãos aracajuanos. Atualmente, aproximadamente 260 cidadãos, por mês, são atendidos pelos serviços prestados pela unidade da Secretaria Municipal da Assistência de Aracaju. Muitos dos usuários reconhecem a importância do Centro para o processo de transformação de vida dos seus usuários.

Durante todo o ano, no Centro Pop, são realizadas várias ações com o objetivo de estimular o protagonismo e a participação social dos seus usuários, com a perspectiva de fazer com que aquela pessoa beneficiada construa novos projetos para sua vida. Em 2017, foram contabilizados 421 encaminhamentos para emissão de documentação; cinto reinserções familiares; oito concessões do benefício eventual de auxílio moradia; 28 passagens terrestres para encaminhamento às famílias de origem; três inserções no mercado de trabalho; 33 inserções em cursos profissionalizantes; duas participações em provas de vestibulares e foram inseridos 12 usuários no programa de ensino fundamental e médio supletivo.

Quem frequenta a instituição aprova o serviço oferecido, como é o caso da Rosângela Ferreira de Lima, que há três meses veio a Aracaju e se encontra em situação de rua. “Antes de vim para Aracaju eu estava na Bahia, na cidade de Porto Seguro, frequentei um centro para população de rua muito parecido com o Centro Pop, mas não se compara. Estou muito satisfeita com a atenção dada por todos os profissionais daqui. Temos todo um suporte, um auxílio com pessoas capacitadas que nos atendem com muito carinho, que ouvem as nossas necessidades e buscam atender a todas as nossas demandas. Tenho certeza que com tudo que temos aqui, só não muda de vida se não quiser”, pontuou.

Segundo a secretária municipal da Assistência Social, Rosane Cunha, no ano passado os serviços oferecidos pelo Centro foram ampliados. No espaço, é possível que o usuário participe de projetos como o de alfabetização, grupo de mulheres e o café filosófico. Além disso, a pessoa em situação de rua que frenquenta o Centro Pop pode guardar os sues utensílios, tomar banho, ter acesso ao ambiente de lavagem de roupa e ao atendimento psicossocial, participar de atividades recreativas e de passeios por diversos pontos de Aracaju. “Nós temos um compromisso com a população em situação de vulnerabilidade em geral, com as pessoas em situação de rua não poderia ser diferente. Temos nos empenhado para oferecer um serviço completo aos nossos usuários para que eles possam superar os diversos desafios impostos pela sociedade. Queremos mostrar a essas pessoas que o poder público está com elas, buscando adotar medidas para qualificar cada vez mais os nossos serviços que tanto tem transformado vidas. Em 2019 vamos continuar fortalecendo esse trabalho para que esses cidadãos se sintam cada vez mais acolhidos”, reforçou.

O coordenador da unidade da Assistência, Edilberto Souza, explica que a instituição assistencial recebe três tipos de públicos. São eles: pessoas que foram para ruas por algum motivo financeiro ou porque tiveram os seus vínculos familiares ou comunitários rompidos; pessoas que estão em ocupações irregulares nas proximidades do Centro de Aracaju e aqueles que sobrevivem das ruas em subempregos. “São pessoas que enxergam o Centro Pop como um local de cuidado, apoio, organização e convivência comunitária. Essas pessoas também sabem que estar no Centro Pop significa ter o acesso às políticas públicas da Assistência, da Saúde e da Educação, por exemplo, facilitado. O Pop também é um espaço de superação. São muitos os relatos de pessoas que voltaram a estudar, conseguiram empregos depois dos cursos de qualificação, retornaram para suas famílias, conseguiram um auxílio moradia. Tudo isso graças ao trabalho desempenhado no centro”, destacou.

Um dos casos de superação citados por Edilberto é o do ex-usuário do Centro Pop e, agora, agente de limpeza, Edenilton Santos, que conseguiu uma vaga de emprego na Empresa Torre Empreendimentos através de uma parceria firmada entre a Assistência Social de Aracaju e a Fundação Brasil Ecoar. “Eu devo muito ao Centro Pop. Foi por causa da prefeitura que hoje eu trabalho, tenho minha casa, durmo em uma cama, pago as pensões das minhas filhas. Eu sempre me pergunto: se não fosse o Centro Pop, como as pessoas em situação de rua estariam? Então, paro e agradeço a Deus, ao prefeito Edvaldo e a secretária da Assistência por tudo que foi feito para melhorar a minha vida”, conta emocionado.

Foto Danilo França

  Editoria: