“PEC 186 é uma continuação da Emenda Constitucional 95”, avalia João Daniel

março 10 14:56 2021 Imprimir Conteúdo

 

Na sessão da Câmara nesta quarta-feira, dia 10, o deputado federal João Daniel lamentou que a Proposta de Emenda à Constituição 186/19 siga sendo encaminhada na Casa. Para ele, o grande objetivo dela é continuar o golpe dado no Brasil. “É mais um ajuste neoliberal a serviço da elite brasileira e dos bancos, um ataque direto às políticas públicas, aos fundos constitucionais, aos servidores públicos de todo ente federativo. É um ataque e uma continuação da Emenda Constitucional 95”, afirmou.

Para ele, só é possível se conseguir a aprovação de uma propositura como esta quando se tem um Congresso aliado de um governo que abandona o povo brasileiro, que abandona a vacina e que mostra o seu desrespeito com a vida. “É lamentável! Defendemos o auxílio emergencial de R$ 600. Mas, para isso, o governo não precisava de mudança na Constituição. O governo tinha vários mecanismos para encaminhar esse assunto, mas ele não quis. Ele quis mudar a nossa Constituição. Ele quer desestruturar as políticas de Estado. Por isso, o nosso repúdio e a nossa luta em defesa do povo brasileiro e do auxílio emergencial de R$ 600”, destacou João Daniel.

Lula

O deputado também registrou a sua felicidade, enquanto presidente do Partido dos Trabalhadores do Estado de Sergipe, e da militância petista, de esquerda e progressista pela condução dos fatos com a pela anulação dos processos contra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Lava-Jato, após decisão do ministro Edson Fachin, e o julgamento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro, na 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). “A Constituição volta a dar sinais. O Judiciário e a Corte Suprema querem que a Constituição tenha validade”, disse.

Na avaliação de João Daniel, nos processos do presidente Lula, precisa ser feita justiça. “E justiça é garantir os direitos políticos, é garantir que o presidente Lula nunca cometeu crime, portanto é inocente, e que haja um julgamento, sim, duro, firme, constitucional contra os procuradores e juízes que armaram todo esse processo criminoso contra o maior líder político da história do Brasil e maior presidente, que foi e que é o presidente Lula”, acrescentou.

Foto: Lula Marques/PT na Câmara

Por Edjane Oliveira

  Editoria: