O massacre do presidente da Câmara e uma CPI que vai dar em pizza

março 14 06:06 2018 Imprimir Conteúdo

Um espetáculo de prepotência, arrogância e subserviência foi protagonizado ontem pelo presidente da Câmara de Vereadores de Aracaju, Nitinho Vitali. Encerrou uma sessão ordinária sem dar a palavra a vereadores que pediram “pela ordem” e teriam direito a usar o tempo regimental para se expressar contra ou a favor do assunto em pauta. Tão logo informou os nomes dos edis que integrarão as duas CPIs da Saúde e do Lixo, sendo a ampla maioria da bancada situacionista e impediu, de forma arbitrária, que integrantes da oposição pudessem opinar sobre o assunto em pauta.

Foi tão clara a posição do presidente, em querer prejudicar essas comissões, que acabou saindo às pressas, fugindo da imprensa e dos colegas que queriam uma explicação para este comportamento antiético e que em nada contribui para a democracia. Ao indicar oito vereadores situacionistas e apenas dois oposicionistas para a formação das CPIs, Nitinho só faltou dizer que estava preparando uma suculenta pizza para apresentar ao final das investigações.

E TERÁ INVESTIGAÇÃO?

Da forma que o presidente da Câmara formou as duas comissões, claro que nem haverá investigação nenhuma: exatamente como pretende a bancada situacionista. E não envolvam o nome do prefeito Edvaldo Nogueira, pois cada um deve responder pelo seu caráter. O prefeito até tem o direito de se posicionar contrário, mas não obriga que os vereadores sejam subservientes e se comportem como boneco de ventrículo. Eles devem responder pelos seus atos.

VAI PARAR NA JUSTIÇA

Talvez não tenha ocorrido nenhuma ilegalidade na formação das duas comissões, mas está clara, pelo menos, a imoralidade e o desrespeito ao Regimento Interno do Poder Legislativo, a partir do momento que o presidente Nitinho não se comportou como magistrado, mas como partidário, deixando claro sua posição contrária a essas CPIs. O mais grave foi encerrar a sessão sem permitir a fala dos colegas que não concordaram com a indicação de quatro vereadores da situação e apenas um da oposição, para cada comissão. A vereadora Emília Correia, já admitiu a possiblidade de buscar a justiça para interferir neste caso.

IMAGINE SE O VERADOR QUE É CONTRA A CPI VAI INVESTIGAR ALGUMA COISA

Logo após a tumultuada sessão, o vereador Lucas Aribé (PEN), lamentou o comportamento do presidente Nitinho e acrescentou que não acredita em resultado positivo das comissões com a participação de quatro vereadores que se posicionaram contra elas. Faz sentido. Lucas disse ainda que a bancada da situação está passando por cima da oposição, como um rolo compressor e, com isso, prejudicando a população.

A PIZZA NO PLENÁRIO

E o líder da oposição na Câmara, vereador Cabo Amintas, levou para o plenário um pedaço de pizza.  Acha que as duas CPIs, principalmente a que investigaria contratos entre a prefeitura de Aracaju e a empresa Torre, já nascem mortas.

DECIDIDO:  EDUARDO AMORIM SERÁ CANDIDATO A GOVERNADOR

Ontem à noite a coluna conversou com o senador Eduardo Amorim (PSDB) e obteve a informação da definição do seu nome para concorrer ao cargo do Governo do Estado pelo principal grupo de oposição. Segundo ele, o anúncio oficial está marcado para o próximo dia 4 de abril. Neste dia também será lançado o nome do deputado federal André Moura (PSC), como candidato ao senado.

OUTRAS VAGAS

Com relação as duas outras vagas de vice e senador na chapa oposicionista, Eduardo falou que ainda estão sendo debatidas, mas que neste mesmo dia, tudo estará definido. Se recusou a citar nomes, mas deixou claro que gostaria de contar com nomes do PSB.

PRB ESTÁ MAIS PRÓXIMO DA OPOSIÇÃO

As últimas declarações do ex-deputado federal Heleno Silva, deixaram claro que o PRB está mais próximo de Eduardo Amorim (PSDB), do que de Belivaldo Chagas (MDB). Confirmou que o partido vai entregar todos os cargos que tem no governo, tão logo o atual governador Jackson Barreto (MDB), oficialize a desincompatibilização. Apesar deste ato não significar rompimento, Heleno reafirma que sem seu nome na chapa majoritária, não haverá aliança, sendo a oposição, seu caminho natural. Sempre se deu bem com Eduardo Amorim. Ele e o deputado federal Pastor Jony Marcos.

QUE SE VÁ

Pelo comportamento do grupo da situação, não será feito muito esforço para que o PRB continue na base aliada. Não é segredo para ninguém que a chapa majoritária governista está praticamente definida, e sem Heleno. Belivaldo, Luiz Mitidieri, Jackson Barreto e Rogério Carvalho. Esses são os nomes que deverão disputar os cargos de governador, vice e senado.

PSB NÃO DEFINIU NADA

Enquanto o PSDB, PSC, PPS e outros partidos que compõem o principal bloco de oposição já definiram o nome do senador Eduardo Amorim (PSDB) como futuro candidato a governador, o PSB continua “escondendo” o jogo. O senador Valadares trabalha com a possibilidade de o partido ter candidato próprio, e tenta viabilizar esse projeto, conversando com outros partidos. Não tem sido fácil. Pelo menos o anúncio da chapa de oposição, será feit0, como ele queria, em abril. Mas ainda não existe a certeza da inclusão do PSB.

PASTOR ANTÔNIO

Com a definição do nome de André Moura (PSC) como futuro candidato ao senado, o deputado estadual Pastor Antônio (PSC), ganha força dentro do grupo para viabilizar sua candidatura de deputado federal. Apesar do grupo apresentar outros nomes, claro, o nome do pastor será um dos cabeças de chapa, inclusive herdando alguns colégios de André. Um ponta pé importante, sem dúvidas.

PREFEITOS EM BRASÍLIA

Vários prefeitos de Sergipe estão m Brasília, desde segunda, 12. Todos, independentemente de partido, foram recepcionados pelo senador Eduardo Amorim e o deputado federal André Moura. Querem a liberação de vários recursos oriundos das emendas do Orçamento da União.

JULGAMENTO DO TSE SERÁ NESTA QUINTA-FEIRA

Sem muitas explicações o TSE retirou de pauta o julgamento dos recursos apresentados pelos deputados sergipanos envolvidos no escândalo das subvenções da Assembleia Legislativa. Remarcou para esta quinta-feira, dia 15 de março. Na berlinda os deputados estaduais, Gustinho Ribeiro, Jeferson Andrade, Capitão Samuel, Paulinho da Varzinhas, Zezinho Guimarães, Augusto Bezerra, o deputado federal Adelson Barreto e a atual conselheira do Tribunal de Contas, Suzana Azevedo.

INELEGÍVEIS

Independentemente do julgamento, conforme a procuradora do Ministério Público Eleitoral, Eunice Dantas, todos estão inelegíveis. Caso os recursos sejam negados, perderão o mandato imediatamente, com a com vocação dos suplentes. Nada que esteja ruim que não possa piorar

  Editoria: