Novembro Azul: SMS inicia atividades do mês dedicado à saúde do homem

Novembro Azul: SMS inicia atividades do mês dedicado à saúde do homem
novembro 02 07:20 2018 Imprimir Conteúdo

Agora é a vez dos homens de Aracaju receberem ações preventivas e orientações em saúde. Isso porque, durante todo o mês de novembro, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) promove o Novembro Azul, período dedicado especialmente à saúde do homem, com foco em orientações sobre prevenção de acidentes e doenças como diabetes, hipertensão, cardiopatias, câncer de próstata, dentre outras enfermidades.

Após o sucesso do Outubro Rosa, quando as mulheres foram alertadas sobre a prevenção do câncer de mama e do colo do útero, nada mais justo e necessário que lembrar e alertar os homens de que eles também precisam cuidar da própria saúde para viver mais e melhor.

“Os homens devem deixar o preconceito e as brincadeiras de lado, mesmo porque o exame de toque não é preventivo do câncer de próstata. O exame preventivo é o de sangue, e só será realizado o de toque caso sejam detectadas alterações. Quanto ao câncer de pênis, as maiores causas são a falta de higiene, ou quando o homem contrai alguma infecção sexualmente transmissível (IST) e não se trata; isso sem falar da carga genética de cada um, que pode ser observada através de casos na família”, alertou Cristiani Ludmila, coordenadora da Rede de Programas de Vigilância e Atenção à Saúde (Repvas).

Programação

Durante este mês estão sendo programadas atividades relativas ao Novembro Azul com palestras voltadas principalmente às prevenções dos cânceres de próstata. Além das atividades que cada Unidade Básica de Saúde fará durante o período, a SMS também preparou dois eventos.

O primeiro deles é a Ação do Novembro Azul em parceria com o Dia Mundial do Diabetes, que será realizada no dia 14, a partir das 8h, no Parque Augusto Franco (Parque da Sementeira). Já no dia 22, acontece o cortejo do Novembro Azul, na sede da SMS, a partir das 8h, com atividades junto aos trabalhadores da secretaria.

Cuidados com a saúde

Dados do Ministério da Saúde estimam que, no Brasil, pessoas do sexo masculino vivem em média sete anos a menos que as do sexo feminino. “O principal motivo, além dos fatores de acidentes de trânsito e violências, é que os homens são mais negligentes com a saúde e raramente buscam hábitos saudáveis e orientação em serviços de saúde”, explica Cristiani.

Cristiani Ludmila ainda destaca, que os homens precisam ser sensibilizados para adotarem um estilo de vida mais sadio, pois a negligência e os hábitos nocivos muitas vezes podem custar caro. “Exemplo muito comum é o câncer, seja quando afeta áreas como pulmão ou mesmo a próstata. Por medo de buscar ajuda os homens costumam suportar calados certas dores e quando buscam auxílio, a doença já está em estágios avançados, difícil de curar”, disse a coordenadora, lembrando a importância dos homens participarem de atividades educativas.

Assessoria de Comunicação

  Editoria: