Nova superintendente da PF é empossada em solenidade no TCE/SE

Nova superintendente da PF é empossada em solenidade no TCE/SE
março 26 15:51 2018 Imprimir Conteúdo

 

​A nova superintendente da Polícia Federal em Sergipe, Érika Mialik Marena, foi empossada na manhã desta segunda-feira, 26, em solenidade ocorrida no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE). O ato teve entre os presentes o conselheiro-presidente Ulices Andrade, além dos conselheiros Clóvis Barbosa, Susana Azevedo e Angélica Guimarães, o conselheiro-substituto Rafael Fonsêca e o procurador-geral do Ministério Público de Contas, João Augusto Bandeira de Mello.

“Quero dar as boas-vindas e parabenizar a nova superintendente do_MG_8895.JPG estado de Sergipe”, disse na ocasião o conselheiro Ulices Andrade, destacando a presença do diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Augusto Viana Galloro, que “reiterou seu compromisso com a segurança não só do Brasil, mas de Sergipe, dando apoio para que a nova superintendente preste um grande trabalho”, concluiu o presidente do TCE.

O conselheiro enfatizou ainda a importância da interação e troca de informações entre os órgãos de controle e fiscalização. “Solicitaram o nosso auditório e, de imediato, cedemos; é fundamental a integração entre os poderes que fiscalizam e os poderes que combatem a corrupção; temos que estar juntos neste momento”, acrescentou.

A nova superintendente da PF, Érika Marena, disse que a primeira _MG_8661 – Cópia.JPGmissão será conhecer a realidade local. “Temos um efetivo muito bom, de excelência. No decorrer dos dias vamos mapear melhor a situação e vamos definir melhor as nossas prioridades de ação, mas com alguns focos permanentes que devem ser sempre o combate ao crime organizado e combate à corrupção”, disse a delegada, que está há quase 15 anos na instituição.

Já o diretor-geral da Polícia Federal relembrou que, quando ingressou na instituição, há quase 23 anos, a turma era de 120 alunos, dos quais apenas seis ou sete mulheres, mas atualmente o cenário mudou.

“Hoje, um terço dos servidores da Polícia Feral são mulheres. E com a posse da doutora Érika nós completamos um terço dos 27 ​superintendentes de mulheres. Isto é imprescindível para a humanização, melhoria do nosso trabalho, das investigações, da administração da Polícia e uma questão de Justiça”, discursou Rogério Augusto Viana Galloro.

TCE

Foto Cleverton Ribeiro

  Editoria: