Nós vencemos todos os obstáculos”, afirma Márcio Macedo

Nós vencemos todos os obstáculos”,  afirma Márcio Macedo
março 31 06:54 2018 Imprimir Conteúdo

 

Após percorrer municípios dos três estados da região, a Caravana foi encerrada com grande ato suprapartidário pela democracia em Curitiba (PR), na última quarta-feira, 28

A Caravana do ex-presidente Lula pelos estados do Sul do país terminou na última quarta-feira, 28, num grande ato suprapartidário em defesa da Democracia, em Curitiba (PR), com a participação de representantes de outros partidos, além de pré-candidatos à presidência, como Manuela D’Ávila (PC do B) e Guilherme Boulos (PSOL).

Entre os temas levantados na manifestação pública estiveram o direito à liberdade e o combate à violência e aos ataques de grupos criminosos durante o percurso da comitiva – com destaque para o episódio do disparo de tiros contra os ônibus da caravana, entre os  municípios de Quedas do Iguaçu (PR) e Laranjeiras do SUl (PR).

“Eles acham que o problema do Brasil sou eu. Que vão me prender e me calar. Não sabem que eu sou só um, mas vocês são milhões. No dia que me calarem, eu falarei pela boca de vocês. Eles sabem que eu sei consertar o país. Eles sabem que o país vai voltar a crescer e o povo vai voltar a sonhar e a sorrir”, discursou o ex-presidente Lula.

A caravana

Coordenada pelo vice-presidente nacional do PT e ex-deputado federal, Márcio Macedo, a caravana percorreu os três estados que integram a região Sul do país, discutindo temas importantes sobre a economia e o desenvolvimento do Brasil com a população, visitando obras realizadas durante os governos de Lula e Dilma Rousseff, bem como identificando problemas e possíveis soluções de retomada do crescimento nestes locais.

“A caravana foi um sucesso. Nós vencemos todos os obstáculos de tentar impedir Lula de falar com o povo, de dialogar com a nação. Eram fascistas, milícias armadas, sem representatividade popular e nenhuma identidade com o povo brasileiro. Nós entramos em todas as cidades as quais havíamos planejado. Em Curitiba, encerramos a caravana num ato bonito e emocionante, para combater a violência e defender a democracia”, ressalta Macedo.

O líder do PT no Senado, Lindberg Farias, elogiou a atuação do coordenador nesta, que é a quarta edição da Caravana. “Quero parabenizar em especial o Márcio Macedo, que coordenou essa campanha desafiadora com sucesso. Queriam parar a caravana, queriam parar o Lula, masn nãoconseguiram. Fascistas não podem parar a nossa luta”, afirma.

Debates necessários

Durante dez dias, a comitiva formada por representantes do PT – como a presidenta nacional, Gleisi Hoffmann e a ex-presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, além de líderes parlamentares – percorreu cidades do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e do Paraná, debatendo

junto à população e com representantes públicos, temas importantes como a soberania nacional, educação, saúde, reforma agrária e agricultura familiar.

O ponto alto do início da caravana foi a conversa pública histórica entre o ex-presidente Lula e o ex-presidente do Uruguai, Pepe Mujica, na cidade de Santana do Livramento (RS). Os dois ícones discutiram temas sobre o Cone Sul e sobre a integração da América do Sul, debatendo importantes ações desenvolvidas pelos dois ex-presidentes para o desenvolvimento dos dois países.

A caravana visitou também importantes instituições criadas e desenvolvidas nos governos petistas, a exemplo da Unipampa, em Bagé (RS), e do Instituto Federal Farroupilha (IFFar). No âmbito do desenvolvimento agrário, Lula percorreu assentamentos do MST e cooperativas instaladas nas regiões rurais dos estados, escutando os pontos altos e as problemáticas pelas quais vêm passando as famílias que sobrevivem da agricultura familiar, além de denúncias sobre o desmonte do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e da agricultura brasileira.

Já no que se refere à cultura, o destaque ficou para a visita ao sítio arqueológico de São Miguel das Missões (RS), patrimônio mundial da Unesco que foi beneficiado pela iniciativa petista do PAC Cidades Históricas, e para a ida aos museus e túmulos de Vargas e Jango, em São Borja (RS). Em Foz do Iguaçu (PR), os debates giraram em torno da Tríplice Fronteira e da retomada da integração latinoamericana.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: