Nós estamos vivendo um momento de caos, diz Valadares Filho

Nós estamos vivendo um momento de caos, diz Valadares Filho
setembro 14 05:50 2018 Imprimir Conteúdo

 

O candidato ao governo do estado, Valadares Filho (PSB) concedeu entrevista à TV Sergipe e apresentou seu projeto paga o governo do estado caso seja eleito.

Veja parte da entrevista:

TV Sergipe – Candidato, o senhor se apresenta aos eleitores como novo. No entanto, o senhor faz parte de um grupo típico da política tradicional brasileira. Dos políticos que têm na vida pública uma herança. Um levantamento da revista Congresso In Foco, feito no ano passado, apontou que 378 parlamentares têm parentes políticos. E o senhor é um deles, 30 famílias têm mais de um representante no Congresso Nacional, a sua é uma delas. Além do seu pai, seus avós foram políticos, seu primo era político e assim por diante. Então eu te pergunto, por que o senhor acha que o eleitor deve encarrar o senhor como uma novidade?

Valadares Filho – O novo, a mudança, a renovação que estamos pregando nessa eleição, não só nessa como também quando disputei a Prefeitura de Aracaju, ela não está só na geração, na família, ela está na concepção. Nós propomos nesse momento, uma nova forma através dos novos valores, de uma eficiência administrativa. E digo a você, tenho muito orgulho da família que eu pertenço, o senador Valadares tem uma história brilhante na vida pública. Nós sabemos que ele é um grande espelho para as novas gerações. Sabemos também que a honestidade, a ética, que a gente também prega nessa nova política é uma marca registrada da nossa conduta administrativa, que vamos ter a partir de janeiro. Então o novo, a renovação é na concepção. É na forma de fazer ,por isso, que eu tô muito feliz e nesse momento dá uma nova esperança ao povo sergipano.

TV Sergipe – Candidato, o senhor se refere a sua atuação do seu pai, mas falando da sua atuação especificamente, o senhor tem só 37 anos de idade e já tem 12 anos como parlamentar. Ou seja, um terço da sua vida já é como parlamentar. Essa ideia de que cargos públicos sejam repassados geração, após geração para as mãos das mesmas famílias parece inovadora para o senhor?

Valadares Filho – Primeiro que nós vivemos em uma democracia, é o povo que decide. Eu tenho mandato de deputado federal durante 12 anos, sempre tive muita sintonia com a sociedade. Demonstrei durante o nosso trabalho aquilo que pensamos para a melhoria da vida do nosso povo. E o povo decide dentro da concepção daquilo que nós pensamos para o futuro do nosso estado, do nosso país. Enfim é a democracia que decide. Nós temos uma grande característica realmente de representar essa nova política. Para mim não é fácil, aos 37 anos de idade enfrentar os poderosos como nós estamos enfrentando. Para mim seria até mais fácil por exemplo, ser candidato a deputado federal nesse momento, e me juntar a esses grupões. Mas eu não fiz. Porque para mim política é missão, é vocação, cuidar das pessoas é vocação. E eu me preparei, e sempre me dediquei para esse momento.

TV Sergipe – Ainda falando sobre um grande discurso da campanha da questão da velha política, o senhor costuma criticar a atual gestão do governo do Estado dizendo que foi, tô usando palavras do senhor, que levou o estado a falência e que foi uma catástrofe. No entanto, o seu principal aliado nessas eleições. O partido da sua vice foi, até pouco tempo, parte do atual governo. Eu digo bem pouco tempo porque ele só deixou o governo nas convenções do mês passado, pouco antes de anunciar a aliança como senhor. Então eu te pergunto, esse partido que hoje é o seu aliado, e inclusive tinha cargos, secretaria, cargos importantes nesse governo. Esse partido foi um dos responsáveis pela catástrofe, por ter levado o estado a falência, como o senhor mesmo costuma dizer?

Valadares Filho – Realmente Sergipe vive o pior momento da nossa história administrativa. O PDT me apoiou em 2016, mesmo sendo aliado deste governo. E o PDT acredita nas nossas propostas para mudar o povo de Sergipe. Para mudar para melhor a vida dos sergipanos. Então, achei até uma coerência. O PDT me apoiou em 2016 como candidato a prefeito de Aracaju. Mesmo sendo aliado desse governo, desastroso realmente, o pior da nossa história e nos apoiou agora nesse momento. Eu creio que o PDT foi até coerente em relação a sua posição política.

TV Sergipe – Mas candidato, o senhor não teme que esse partido mesmo sendo tão importante no seu governo, afinal eles indicaram a sua candidata a vice-governadora, ele não possa também interferir e provocar no seu mandato uma catástrofe, uma falência como o senhor costuma dizer?

Valadares Filho – A nossa vice-governadora é muito corajosa. Tem demonstrado muito preparo sobre os problemas de Sergipe. Inclusive ela já teve posições muito firmes na Assembleia Legislativa de crítica em relação por exemplo, a saúde pública. A saúde pública de Sergipe vive um caos, um caos administrativo, um caos de gestão. Uma saúde pública politizada, que não prioriza os serviços para o nosso povo. E ela vai sim nos ajudar a poder consertar a saúde pública do nosso estado. Inclusive ela é presidente da comissão de saúde da Assembleia Legislativa.

TV Sergipe – Candidato, o senhor está falando da Saúde, mas se a gente pensar no Turismo, por exemplo, uma pasta que era administrada por esse partido, que é aliado do senhor, é uma pasta muito criticada. O senhor inclusive no seu plano de governo, que foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral, no item 241, o senhor fala claramente em reinserir o estado como destino turístico. Então eu te pergunto, candidato, o senhor acha que os seus aliados colaboraram para retirar o estado da lista de destinos turísticos no Brasil?

Valadares Filho – Não, o governo colaborou, para isso. O governo não tem política pública para o turismo. Não adianta você fazer uma nomeação de secretário, se você não tem do governador um planejamento de gestão para melhorar uma política pública de turismo. Mas, o que está acontecendo nesse momento é muito mais grave. Há 60, 90 dias foram nomeados gestores para saúde, se é que podemos chamar de gestores, em troca de apoio político, isso é que é muito grave. Isso aconteceu recentemente, inclusive com declarações públicas que tenham sido nomeados para poder fazer com campanha em suas regiões. Ou seja, não adianta você nomear, você também tem que ter uma política pública efetiva de governo e no nosso governo nos teremos. O turismo é um dos grandes setores da nossa economia que pode nos ajudar a reerguer a nossa economia. Sergipe tem hoje 173 mil desempregados, sem nenhuma política pública geradora de emprego e o turismo é uma grande saída. Saindo de baixo, com divulgação, com calendário de eventos, com diálogo permanente com nosso trade turístico e logicamente com uma equipe qualificada, tendo do governador e do planejamento da gestão uma política efetiva de valorização do Turismo. O turismo no nosso governo vai ser fortalecido para ser um parceiro da nossa recuperação econômica.

TV Sergipe – O senhor pretende indicar os mesmos gestores para pasta? Atuais?

Valadares Filho – Na nossa gestão, nós vamos qualificar a nossa gestão. Vamos trazer pessoas das universidades, que estão na iniciativa privada, no serviço público. Na semana passada, Priscilla, eu tive um encontro com gestores públicos concursados do estado e fiquei impressionado com a capacidade, com as informações que eles tem em relação ao funcionamento da máquina administrativa. Vamos trazer técnicos competentes com eles para serem colocadas em funções estratégicas do nosso governo. Eu não quero dizer com isso, por exemplo, que eu vou governar com políticos, isso é demagogia, porque tem muita gente boa na política, também. Tem muita gente técnica, qualificada, séria que tem conduta e ética. Com essas pessoas também nós iremos governar.

TV Sergipe – Candidato, o senhor falou sobre alianças, apoios, o senhor acabou de citar essa questão. Falando nisso, o seu partido, é o mesmo partido, já foi o partido dos seus principais opositores nessas eleições. Inclusive o seu partido, já fez parte da base aliada desse governo. Por outro lado, em 2016, quando o senhor foi candidato a prefeito de Aracaju, o senhor foi aliado de outro de outro opositor nessas eleições. Então eu te pergunto, candidato, como é que o senhor espera que o eleitor entenda que agora o senhor não é mais aliado de nenhum deles, não tem mais nada a ver com esses que o senhor tanto critica?

Valadares Filho – Porque eu não estou com eles, por opção própria. Opção própria. Em 2016, quando recebi o apoio de um dos nossos adversários hoje, ele aderiu as minhas concepções, ao meu programa. Eu não mudo as minhas convicções por apoio político, nunca fiz isso. E hoje eu não estou com eles por opção minha, porque tinha a compreensão e, sei que eu tenho hoje uma dificuldade em relação aos nossos adversários colocarem, por exemplo, que estava isolado que não tinha uma aliança grande, não conseguiria crescer na candidatura. Eles viram que isso está muito diferente, o povo tá muito atento. Então, me sinto muito tranquilo em relação a isso. Em 2016, quando vieram nos apoiar eles fizeram com que aplaudissem aquilo que eu pensava para o futuro em Aracaju e hoje a opção é nossa. Nós não estamos com esses grupões políticos inchados, que não tem compromisso administrativo com a boa gestão por opção própria, para que a gente pudesse colocar o nosso povo de Sergipe com a nova via. Uma nova via que, verdadeiramente, pudesse ter a independência necessária para implementar as mudanças que tanto você, que está em casa, precisa.

TV Sergipe – É que, candidato, essa postura de se aliar com um partido, depois vira opositor, aí se alia com outro, e assim sucessivamente em vários pleitos eleitorais, é encarada por muitos críticos como a tal velha política que o senhor costuma acreditar, é em dizer que é contra a velha política, por isso eu te pergunto, candidato, o senhor não entende que o leitor possa compreender essa situação como uma incoerência?

Valadares Filho – Eu acho o contrário, Priscilla. Eu acho que o eleitor tem visto essa minha postura como uma postura de coragem. Eu sou opositor ao governo municipal de Aracaju. Opositor ao governo estadual de Sergipe, o pior governo da nossa história, um governo que afundou o nosso estado e opositor ao governo federal, o governo mais corrupto da história no Brasil. Isso é um ato de coragem, de determinação, de devoção ao nosso povo, de ter vocação de cuidar das pessoas. Então, o eleitor tem compreendido esse ato de coragem, em relação a nossa candidatura ao governo, e é por isso que a gente tem sido tão bem recebido. É por isso que a gente tem tido a confiança dos sergipanos.

TV Sergipe – Candidato, sobre o seu plano de governo, que foi registrado no TRE, nele o senhor não cita a DESO, nem na parte de saneamento, nem na parte de recursos hídricos. Por que? O senhor pretende retomar as discussões pra privatizar a Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO)?

Valadares Filho – Muito pelo contrário. A DESO será fortalecida no nosso governo. Eu tive um encontro, na última terça-feira, com Sindicato dos Servidores da DESO, onde pude mais uma vez reafirmar esse compromisso. Eu fiz pronunciamento na tribuna da Câmara de Deputados contra a privatização da DESO, porque precisamos fazer o quê? Uma boa gestão na DESO, fazer toda uma radiografia administrativa do que precisa melhorar. Cobrar o melhor serviço da DESO em relação a nossa sociedade. Jamais privatizar. Nenhum país do mundo que fez privatização do saneamento básico deu certo. Todos voltaram atrás. Sergipe, no nosso governo, não fará isso. Nós vamos reestruturar, fortalecer a DESO, valorizar os nossos servidores e fazer uma gestão extremamente técnica para priorizar o bom serviço a sociedade.

TV Sergipe – Candidato, o plano de governo é um compromisso público do candidato com os eleitores. Por que isso não está no seu plano de governo?

Valadares Filho – Porque isso está implícito em outras palavras. Você, às vezes, não cita nominalmente em determinada situação, por exemplo, eu falo em reestruturar as empresas públicas de Sergipe. Entre elas está a DESO, está a Emdagro, está a COHIDRO, está o DER, não necessariamente você precisa citar nominalmente. Está implícita a reestruturação administrativa que daremos as empresas de Sergipe. O DER, está sucateado. A Emdagro, pelo amor de Deus, não tem nem combustível para os veículos, não tem assistência técnica. Nós estamos vivendo um momento de caos administrativo que exige de todos nós muita responsabilidade, muito foco. Me sinto muito determinado para esse momento e lógico, lógico, que junto com a equipe qualificada, com a independência que nós iremos formar a nossa equipe, nós vamos mudar Sergipe. Podem ter certeza. Você que está em casa nos ouvindo, nós vamos mudar o nosso estado para melhor.

TV Sergipe – Candidato, no item 64, do seu plano de governo, o senhor propõe realizar em escolas e outros órgãos campanhas educativas sobre o combate à violência de gênero, o respeito à diversidade de gênero e orientação sexual. Qual o plano, candidato? A partir de qual idade o senhor pretende incluir esse assunto nas escolas?

Valadares Filho – Dentro da responsabilidade e atribuições do estado, que é o ensino fundamental e o médio. E é claro, que o nosso governo é o governo do democrático, um governo do diálogo. É um governo do compartilhamento, o governo que respeita as pessoas, a sociedade dentro da sua diversidade. E a nossa gestão terá essa característica, e é claro que dentro da responsabilidade educacional que nós teremos. Investir na educação é investir nas futuras gerações. Valorizar os profissionais da educação, modernizar o nosso sistema pedagógico. Fazer com que a gente tenha uma melhor estrutura nas nossas escolas, investindo em tecnologia e inovação. Nós teremos, Priscilla, nos próximos quatro anos, uma grande referência de investimento de tecnologia e inovação em todas as áreas de gestão do nosso estado. Nós sabemos, nós sabemos que hoje o nosso estado tem o número de analfabetos muito grande, o dobro da média nacional.

TV Sergipe – Candidato, eu queria fazer uma pergunta sobre o impeachment. O senhor votou a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, eleita em 2014, e na época o senhor argumentou: “Que tava pensando no melhor para o povo brasileiro e respeitando a Constituição”. Eu gostaria de saber como o senhor avalia o governo que o senhor ajudou a colocar no poder, com esse voto?

Valadares Filho – Primeiro que esse voto demonstra minha coerência. Se eu votei para investigar a presidente Dilma, deixo claro, eu votei para investigar, abrir um processo de investigação da presidente Dilma. Consequentemente, eu votei favorável a duas denúncias do Ministério Público Federal contra o presidente Temer para investigar o presidente Temer. Para que a Câmara autorizasse o Supremo Tribunal Federal para investigar. Agora, em relação a sua pergunta, como é que avalio este governo Temer? Um governo desastroso, que se envolveu em todas as práticas de corrupções no Brasil.

TV Sergipe – O senhor se sente um pouco responsável por ter votado a favor?

Valadares Filho – Não. Até porque quem indicou o Michel Temer como candidato a vice-presidente da República não foi o PSB. O PSB não indicou Michel Temer como vice-presidente. A Constituição dizia que tinha que assumir o vice-presidente, que foi indicado pelo PMDB. Não por mim, pelo PMDB, partido que inclusive é aliado dos meus adversários aqui. Então, a minha marca em relação a esse tipo de votação é a coerência. Votei para investigar um, votei para investigar também o presidente Michel Temer.

TV Sergipe – Candidato, a gente tem menos de um minuto para fazer as considerações finais, mas eu queria que o senhor falasse qual o seu plano para a Previdência, antes da gente encerrar.

Valadares Filho – A Previdência é um grave problema do nosso Estado, nós vamos, já na transição, convocar uma auditoria, uma auditoria no SergipePrevidência e detectar as distorções, aquilo que pode ser corrigido. Vamos contatar, se for possível e logicamente se for necessário, os melhores consultores de Previdência do Brasil. Isso não se resolve em uma gestão, em um mandato, o rombo é de 1 bilhão e 200 milhões de reais dos cofres públicos. É um absurdo. Ao invés de você encarar esse problema, o estado sacou 600 milhões da Previdência sadia, na véspera de uma eleição, na eleição específica de 2016. Isso é um absurdo. Nós vamos encarar com muita responsabilidade administrativa.

TV Sergipe – Considerações finais.

Valadares Filho – Eu quero agradecer a você, Priscilla, a todos que fazem a TV Sergipe, é uma bela oportunidade, democraticamente, colocarmos aquilo que pensamos para o futuro do nosso estado. Vou mandar um recado breve a você que está aí nós vendo. Vamos melhorar a sua vida. Nós teremos um governo muito responsável, através dos novos valores, das novas ideias, com o zelo que teremos ao dinheiro público. Nós voltaremos a resgatar a esperança e faremos uma vida melhor para os sergipanos.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: