Não me incomoda a sigla, só não vão me ver no PT e PCdoB, afirma vereador

agosto 21 13:00 2019 Imprimir Conteúdo

 

Na manhã desta quarta-feira, 21, o vereador Cabo Amintas (PTB) utilizou a Tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) para apoiar a campanha em prol das pessoas com deficiência intelectual e múltipla, também para falar sobre sua transição ao Partido Social Liberal (PSL).

O parlamentar iniciou seu discurso falando sobre a Semana da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. “Iniciamos essa semana com o objetivo de informar a população sobre as necessidades específicas dessas pessoas e desconstruir preconceitos. Vamos fazer de nosso país um lugar melhor para que todos possam crescer e se desenvolver de forma digna”, disse o vereador.

Depois continuou falando sobre outro tema, a sua mudança de partido. “Ontem eu fui a Brasília e gostaria de explicar, principalmente aos colegas militares, que não mudou nada em relação ao Cabo Amintas. Quando entrei na política em 2016 foi pelo PTB que já era presidido por Rodrigo Valadares. Estou indo para o PSL onde o Rodrigo vai assumir a presidência. Então não mudou nada em relação a Amintas, em nenhum momento traí o agrupamento político. Sou o mesmo, mas a partir de Março farei parte da Executiva Estadual do PSL. O Cabo Amintas é o mesmo, esteja onde estiver, não vou mudar minha postura!”, afirmou.

Discursou também sobre o governador do Rio de Janeiro. “Meus caros colegas policiais, ontem todos nós chamamos o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de herói. Porque é um homem que está fazendo a diferença naquele estado, observaram que ele é do Partido Social Cristão (PSC)? Então, não se preocupem com siglas partidárias, se preocupem com quem está na luta com os senhores, com quem está na guerra lado a lado”, declarou Cabo Amintas.

Para finalizar sua fala, Amintas discutiu sobre o sistema partidário no Brasil. “Nós políticos brasileiros precisamos de um partido para ser candidato, não temos candidaturas independentes. Quem sabe um dia possamos ser candidatos sem partido, seria um sonho, mas ainda não é possível. E o PSL é o partido que mais se aproxima da linha que sigo, é a direita brasileira. Não me incomoda uma sigla partidária, só não vão me ver no Partido Comunista (PCdoB) ou no Partido dos Trabalhadores (PT). Podemos perder espaço, não podemos perder tempo. Porque espaço reconquistamos e tempo não”, comentou o vereador.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Vereador Cabo Amintas

 

  Editoria: