Museu da Gente Sergipana chega ao marco de 600 mil visitantes

Museu da Gente Sergipana chega ao marco de 600 mil visitantes
janeiro 31 05:09 2019 Imprimir Conteúdo

Em janeiro de 2019 o Museu atingiu o maior número de visitas mensal desde a sua inauguração

Inaugurado há 7 anos, o Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Déda atingiu na tarde desta terça-feira, 29, o marco de 600 mil visitantes. Ao longo da sua trajetória, os números também são indicadores de reconhecimento da responsabilidade de manter o museu como um espaço atrativo de valorização da cultura popular de Sergipe. No ano passado, o Museu foi reconhecido pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) como um dos cinco museus mais visitados do nordeste e um dos 100 mais visitados do Brasil e só nesse ano, 93.767 mil pessoas passaram por suas instalações e conheceram seu conteúdo. Este ano, o mês de janeiro recebeu 13.323 visitantes, o maior número de visitas já recebido em um mês desde a sua inauguração.

Os números também refletem a diversidade. De portas abertas desde o dia 26 de novembro de 2011, o museu recebeu em seus espaços pessoas que são plurais e reais. Em sua maioria sergipanos, os visitantes chegam de todos os cantos do Brasil e do mundo com o desejo de conhecer um pouco mais das nuances culturais do estado. Romualdo José Carvalho Bispo, o visitante de número 600 mil, é uma dessas pessoas. Em entrevista, o aracajuano revelou com empolgação o que descobriu sobre a cultura do seu estado durante a visita. “Tinha coisas que eu realmente não conhecia na nossa cultura. Alguns brinquedos, brincadeiras e costumes que para mim eram de fora do estado, mas acabei conhecendo sua ligação direta com Sergipe”, diz Romualdo.

O comentário do visitante 600 mil revela uma das características principais do Museu da Gente que é atuar não somente como um lugar de obter informações, mas também de reconhecimento. O espaço em si mostra, por meio das suas salas e galerias, a importância e a preocupação de facilitar o processo de identificação da sergipanidade. Isto é possível desde exposições que mantém vivos nomes da literatura, da filosofia e da história de Sergipe até salas que enaltecem brincadeiras e brinquedos característicos do estado. O visitante conhece a fauna, a flora e a culinária, e também joga pião e brinca de amarelinha nos espaços multimídia.

Para o diretor superintendente do Instituto Banese, Ézio Déda, o museu reflete seu dinamismo tanto em sua estrutura física quanto na proposta de funcionamento, o que culmina nesse alcance de visitações. “O museu se mantém como um equipamento vivo e dinâmico frequentado por pessoas que já o conhecem, mas também sempre conquistando novos públicos. Sem dúvida isso se deve, além do nosso acervo tecnológico e interativo, à diversidade da nossa programação. Dessa forma, é sempre motivo de comemoração o alcance de números tão significativos porque eles refletem o trabalho que tem sido feito para que esse museu permaneça sendo tão atrativo”, afirma Ezio.

O Museu da Gente Sergipana está localizado na Avenida Ivo do Prado, 398, Centro, em Aracaju, funcionando de terça a sexta-feira, das 10h às 16h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 15h. O telefone para contato é o (79) 3218-1551.

O Museu

O Museu da Gente Sergipana Gov. Marcelo Déda é o primeiro museu de multimídia interativo do norte e nordeste, sendo comparável ao Museu da Língua Portuguesa e ao Museu do Futebol, em São Paulo. É um museu totalmente tecnológico voltado para expor o acervo do patrimônio cultural material e imaterial do estado de Sergipe, através de instalações interativas e exposições itinerantes. Instalado no antigo prédio do Colégio Atheneuzinho, o prédio foi totalmente restaurado pelo Banco do Estado de Sergipe (Banese), seu mantenedor, em parceria com o Governo do Estado.

Considerado um marco histórico para o Estado de Sergipe, o museu conta com diversos espaços expográficos, exposições temporárias, além de espaço para eventos culturais que já fazem parte do seu calendário anual, como ‘Folia da Gente’, ‘São João da Gente Sergipana’, ‘Agosto Mês das Culturas da Gente’, ‘Tempo de Criança’ e ‘Natal da Gente Sergipana’. E para completar o mergulho na alma do povo sergipano, através da culinária e do artesanato, o visitante tem o Café da Gente e a Loja da Gente para conhecer ainda mais as riquezas do patrimônio cultural sergipano.

Fonte e foto Núcleo de Comunicação.

 

  Editoria: