Municípios sergipanos já podem fazer a readesão ao Busca Ativa Escolar

janeiro 11 16:03 2021 Imprimir Conteúdo

Com o início do novo ciclo nas gestões municipais, em janeiro de 2021, os municípios sergipanos que fazem parte do Busca Ativa Escolar deverão readerir ao programa, visando dar continuidade aos trabalhos nos próximos quatro anos das novas administrações. No dia 31 de dezembro de 2020 a plataforma foi fechada, e nesta segunda-feira, 11, foi reaberta para o processo de readesão municipal, que deve ser feita no  site: https://plataforma.buscaativaescolar.org.br/login .

Todo o histórico dos dados de usuários, alertas e casos ficaram salvaguardados, e assim que a readesão for feita, a equipe, dentro das suas funções e permissões usuais, poderá acessar as informações novamente e dar continuidade ao trabalho. Para a orientação da readesão, o Unicef disponibilizou um guia que consiste em um passo a passo para apoiar no entendimento sobre o processo. O guia pode ser acessado por meio do link: https://biblioteca.buscaativaescolar.org.br/storage/files/shares/GUIA%20-%20Reades%C3%A3o_Busca%20Ativa%20Escolar_V1.pdf

Segundo Jaqueline dos Santos Bispo Andrade, técnica do Serviço de Gestão da Capacitação e da Permanência do Aluno (SEGCAP/Seduc), a readesão não tem prazo para finalizar. “O Unicef não colocou nenhum prazo de encerramento, então ela fica aberta, até porque a qualquer momento, qualquer município que nunca fez parte da Busca Ativa Escolar poderá aderir. A qualquer momento pode ser feita essa readesão, mas estamos mobilizando e trabalhando para que todos os municípios finalizem até o final deste mês de janeiro”, disse.

Ela destaca ainda que a repactuação ao Busca Ativa deverá ser feita, inclusive, pelos municípios em que o gestor tenha sido reeleito, para que, na plataforma do Busca Ativa, seja atualizada a equipe que irá atuar no município. “É muito importante que os municípios realizem a readesão da Busca Ativa Escolar a fim de que continuem tendo acesso a todos os registros realizados na plataforma inseridos nos anos anteriores, dando continuidade ao processo de acompanhamento dos alunos rematriculados na escola, possibilitando a revisão das ações e planejamento durante os próximos anos. O direito de crianças e adolescentes deve permanecer como um compromisso de todos os municípios”, ressaltou Jaqueline Andrade.

Mais informações podem ser obtidas na Coordenadoria de Estudos e Avaliação Educacional (CEAVE/Seduc), por meio do Serviço de Gestão da Captação e Permanência do Estudante (SEGCAP), via telefone: (79) 3194- 3345, ou pelo e-mail: buscaativaescolar.seed@seduc.se.gov.br.

Busca Ativa

A estratégia Busca Ativa Escolar é uma plataforma gratuita, desenvolvida pelo Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef), em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Colegiado Nacional de Gestores Municipais de Assistência Social (Congemas) e o Conselho Nacional de Gestores Municipais de Saúde (Conasem), para ajudar os estados e municípios a combater a exclusão escolar.

Esse trabalho busca apoiar os governos na identificação, registro, controle e acompanhamento de crianças e adolescentes que estão fora da escola ou em risco de evasão. Por meio dele, municípios e estados acessam um conjunto de dados que possibilitam planejar, desenvolver e implementar políticas públicas que contribuem para a inclusão escolar.

O Unicef entra com a metodologia e com as ferramentas tecnológicas, e os municípios, em regime de colaboração com o Governo de Sergipe, realizam a atividade de busca ativa, identificando, a partir dos seus arranjos institucionais, crianças e adolescentes que estão fora da escola. À Seduc, além da coordenação de toda essa ação intersetorial, cabe a mobilização dos municípios sergipanos para que estes rematriculem as crianças e adolescentes na rede pública de ensino.

A partir da localização do aluno, todo o processo é feito pela internet, e a ferramenta pode ser acessada em computadores de mesa, computadores portáteis, tablets, celulares (SMS) e smartphones. Para agentes comunitários e técnicos verificadores que não têm acesso a dispositivos móveis há formulários impressos.

Assessoria de Comunicação da SEDUC – ASCOM

  Editoria: