Municípios do sertão sergipano recebem Caravana da Resistência

Municípios do sertão sergipano recebem Caravana da Resistência
agosto 02 13:17 2019 Imprimir Conteúdo

 

Por onde a Caravana da Resistência passou por Sergipe, pode-se ver a marca deixada pelas administrações do Partido dos Trabalhadores (PT), durante os governos Lula e Dilma, e como hoje a população vem sofrendo com o desmonte feito pelo atual governo, mas como, mesmo assim, o povo tem resistido e, de cabeça erguida, lutado pela manutenção de conquistas históricas. A caravana, organizada pela liderança do PT na Câmara e o Núcleo Agrário da bancada, em sua passagem por Sergipe teve a participação do líder da bancada petista, deputado Paulo Pimenta (RS) e João Daniel (SE) e Valmir Assunção (BA). Também acompanharam a caravana aqui no estado o dirigente nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Alexandre Conceição, e os dirigentes do MST em Sergipe, Gislene Reis e Odair José Pimenta.

Durante toda esta quinta-feira, dia 1, eles participaram de atos e visitas nos municípios de Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Nossa Senhora da Glória e Monte Alegre. O primeiro ato foi realizando no Assentamento Adão Preto, localizado no município Canindé de São Francisco, onde vivem e produzem 92 famílias, assentadas há 9 anos. Além de conhecer o local, os parlamentares puderam ouvir as reivindicações quanto à falta de políticas públicas – devido aos cortes e extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário – para a construção das casas e obtenção de crédito. Em seguida eles visitaram a Secretaria de Agricultura de Canindé de São Francisco, para conhecer um pouco do que a pasta vem fazendo pela agricultura familiar e áreas de reforma agrária no município.

Um pouco do resultado da produção da reforma agrária foi visto pela Caravana na Cooperativa de Produção Agroindustrial e Comercialização de Sergipe (Coopac), no Assentamento Jacaré-Curituba, localizado nos municípios de Canindé e Poço Redondo. São 686 lotes irrigados na área. E os frutos da organização dos trabalhadores e da reforma agrária são muitos. Com 300 cooperados, eles vendem sua produção de macaxeira, quiabo e frutas para Sergipe e vários estados do país, além também do programa Nacional de alimentação Escolar (PNAE), conforme informou o coordenador João Gomes.

Cultura e resistência

O engajamento da juventude sertaneja, levando cultura com cunho político, para formar cidadãos conscientes, foi o que a Caravana pode ver em sua passagem pelo sertão de Sergipe. Em Poço Redondo, os jovens do Grupo de Teatro Raízes Nordestinas mostraram aos parlamentares o trabalho que realizam através da música e do teatro.  A resistência do povo nordestino também foi muito bem retratada na apresentação do Teatro e Xaxado na Pisada de Lampião, que recepcionou a caravana no Acampamento Novo Sonho, em Poço.

Os acampados do Novo Sonho, localizado em território sergipano, relataram aos deputados João Daniel, Valmir Assunção e Paulo Pimenta as dificuldades que estão tendo com relação às questões do acampamento que têm que resolver junto ao Incra da Bahia. Junto com os acampados do Padre José Comblant, na Bahia, também falaram das dificuldades com relação à estruturação da área e, também, pediram apoio aos parlamentares, que se comprometeram em intermediar essa situação junto ao Incra nacional.

Ouvindo o povo

O deputado federal João Daniel ressaltou a importância de a caravana também estar denunciando a prisão política do ex-presidente Lula. “Mas quando a gente vê essa juventude de voz erguida e gente organizada, como vemos por todos os locais por onde passamos, temos certeza que esse golpe vai passar. E vai passar com muita luta. Por isso temos que denunciar o que está acontece em nosso país”, disse, acrescentado que o golpe dado no Brasil foi contra a democracia e conquistas obtidas. O deputado Valmir Assunção destacou a necessidade de dialogar com o povo. “Só assim vamos vencer esse governo Bolsonaro e as maldades que ele tá fazendo com os brasileiros, por ele não gosta do povo, prova disso é a reforma da Previdência”, afirmou.

O deputado Paulo Pimenta reafirmou a importância para os parlamentares de estarem nesse contato direto com o povo para reabastecer o ânimo para as batalhas seguintes, em defesa do Brasil e da nossa soberania. “Conversando com cada companheiro e companheira, conhecendo a alma do povo. Não viemos para ensinar, mas para aprender com a força, a garra e determinação de vocês. O Nordeste é nossa referência, apontando caminho para o Brasil, de luta, de resistência e força”, ressaltou.

Já à noite, em Nossa Senhora da Glória, a Caravana da Resistência teve roda de conversa com lideranças e o prefeito Chico do Correio (PT), que falou aos deputados João Daniel, Paulo Pimenta e Valmir Assunção sobre os frutos da administração petista e as conquistas obtidas durante o governo Lula, a exemplo do campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS) no sertão. “São inúmeras obras que poderia citar, mas a Universidade Federal chegar ao sertão é ser a porta para o futuro do nosso povo”, ressaltou Chico.

O ato teve a participação do vereador Flávio do PT, diversos secretários municipais, direção nacional e estadual do MST, a presidenta da Federação dos Servidores Públicos Municipais do Estado de Sergipe (Fetam), Itanamara Guedes, representante da Frente dos Evangélicos pelo Estado de Direito em Sergipe, entre outros.

A caravana em Sergipe encerrou com ato no Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR) do município de Monte Alegre. Uma animada recepção feita pelos jovens do grupo Raízes Nordestinas, que deu mais uma amostra da nossa cultura popular. A atividade teve a presença da prefeita Nena, vereadores e secretários municipais, lideranças do MST e do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), os ex-prefeitos Roberto Araújo e Manuel de Rosinha e sindicatos.

Por Edjane Oliveira

Fotos: Márcio Garcez

  Editoria: