MPSE alinha com Comando Geral da PM padronização da abordagem policial para aprimorar prestação de serviço à sociedade

MPSE alinha com Comando Geral da PM padronização da abordagem policial para aprimorar prestação de serviço à sociedade
maio 24 12:26 2022

O Ministério Público de Sergipe (MPSE) e o Comando-Geral da Polícia Militar de Sergipe iniciaram uma discussão com o propósito de aprimorar o trabalho ostensivo dos agentes da segurança pública, no que se refere, especialmente, a abordagem policial, para aprimorar o serviço prestado à sociedade e auxiliar o fluxo processual. Além de assegurar a qualidade do serviço policial, o trabalho vai permitir uma orientação para as novas turmas policiais incorporadas no trabalho da segurança pública.

A reunião aconteceu com as presenças do Procurador-Geral de Justiça, Manoel Cabral Machado Neto; o Diretor do Centro de Apoio Operacional da Segurança Pública, o Promotor de Justiça João Rodrigues Neto; o Promotor de Justiça da Promotoria do Controle Externo da Atividade Policial, Deijaniro Jonas Filho; o Promotor de Justiça da 6ª Promotoria de Justiça Criminal de Aracaju, Rogério Ferreira da Silva; o Comandante Geral da Polícia Militar de Sergipe, Coronel Marcony Cabral, o Sub-Comandante Geral da PMSE, Coronel Eliziel Alves Rodrigues; o Chefe da Agência Central de Inteligência da PMSE, o Coronel Edênisson Paixão; e os Comandantes do Policiamento Militar da Capital e Interior.

O Diretor do CAOp da Segurança Pública destacou a importância de buscar a melhoria da atuação policial. “A reunião foi bastante proveitosa, na medida em que tratou de um tema dos mais importantes, que é a abordagem policial. Esse é um instrumento essencial e inerente ao exercício da atividade da segurança pública, que consiste em técnicas e táticas a serem utilizadas nos serviços oriundos da própria segurança pública, não só após a ocorrência de um fato criminoso, mas também pela sua prevenção e repressão. E como medida preventiva, a abordagem policial precisa cada vez mais melhorar e se aperfeiçoar, visando buscar uma eficácia maior ao fim do que se destina, em prol da sociedade”, registrou o Promotor de Justiça João Rodrigues Neto.

Para o Promotor de Justiça Rogério Ferreira, com a renovação de policiais dentro da corporação, esse alinhamento de ação se torna ainda mais significativo. “A preocupação do Comando da PM é mostrar ao Ministério Público algumas situações que precisam ser normatizadas, para melhorar o relacionamento entre a polícia e a sociedade. É um processo que visa uma melhoria na qualidade de um serviço policial, principalmente já que recentemente ingressaram na PM novas turmas de policiais, e dessa forma entram com procedimentos mais atualizados de ação da PM, sobretudo no que diz respeito as abordagens policiais, a ação de rua, fazendo o trabalho preventivo de segurança”, frisou.

Este foi o primeiro encontro entre as partes para tratar do assunto, com o compromisso de continuar avançando nas tratativas ao longo das próximas semanas. “A perspectiva com esse trabalho é que possamos encontrar um caminho que se chegue a um protocolo de atuação que não venha a trazer dissabores nem ao cidadão, nem ao próprio policial que naquele momento está exercendo a sua atividade. Foi uma reunião muito produtiva e que nós iremos colher frutos”, avaliou o Promotor de Justiça Deijaniro Jonas Filho.

O Procurador-Geral de Justiça reforçou o empenho do MPSE em contribuir para que a PMSE desempenhe um serviço de melhor qualidade. “A Polícia Militar sai da reunião com a percepção de que contará com o Ministério Público nessa colaboração para melhorar a atividade policial, com o propósito de entregar a sociedade um trabalho cada vez mais seguro e colocando como prioridade o cidadão, visando dar assim, uma melhoria na qualidade da segurança pública”, afirmou.

Com a mesma linha de pensamento, o Comandante Geral da PMSE ressaltou a relevância do assunto. “Precisamos focar na correta conduta do policial militar e nos reflexos disso, não só na fase processual, mas na própria atividade policial. É nos unirmos e buscar esse apoio e aprendizado com o Ministério Público, por ser uma instituição com total credibilidade no estado democrático de direito, e também para que possamos dar ao nosso policial a condição para cada vez mais prestar um serviço profissional de qualidade e que isso possa ter um respaldo na prestação judicial, porque tudo começa lá, na abordagem e na presença ostensiva da PM”, destacou Marcony Cabral.

Ministério Público de Sergipe

  Editoria: