MP pede esclarecimento ao Estado sobre monitoramento de leitos de UTI dos hospitais privados

MP pede esclarecimento ao Estado sobre monitoramento de leitos de UTI dos hospitais privados
julho 17 08:40 2020 Imprimir Conteúdo

O Ministério Público de Sergipe, através da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, pediu esclarecimento à Vigilância em Saúde e à Divisão de Regulação de Sistema da Secretaria de Estado da Saúde (SES) sobre a forma de monitoramento de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) dos hospitais privados reservados para atender os pacientes com a Covid-19.

“Com base no Decreto Estadual 40.598/20, o Estado deverá monitorar o número de leitos dedicados à assistência aos pacientes com a Covid-19 por cada hospital e a correspondente taxa de ocupação. Os números apresentados ao Ministério Público pelos hospitais privados, em audiências, não têm correspondido aos números informados nos boletins do Estado”, frisou a promotora de Justiça Euza Missano.

De acordo com o que foi apresentado na última audiência realizada, no dia 01 de julho, pelo Ministério Público com os hospitais privados, o quantitativo de leitos de UTI reservados para atender pacientes com a Covid-19 é:

– Hospital da Unimed – 10 leitos de UTI e 09 leitos de unidade de tratamento semi-intensivo;

– Hospital São Lucas – 20 leitos de UTI e 10 para emergência;

– Hospital Primavera – 10 leitos de UTI e 10 para emergência;

– Hospital Renascença – 10 leitos de UTI;

– Hospital Gabriel Soares – 10 leitos de UTI e 10 para emergência.

“O monitoramento deve espelhar o quantitativo de leitos dedicados à Covid-19 e a taxa de ocupação, que oscila com frequência. Nos hospitais privados, conforme informações, a lotação chega a ultrapassar 100%. É extremamente importante que os números representem a realidade para que a população tenha ciência e evite qualquer forma de sobrecarga no sistema, que já se encontra praticamente esgotado”, alertou a promotora de Justiça.

Ministério Público de Sergipe

  Editoria: