Movimento Negro de Sergipe lança Fórum de Organizações Negras

Movimento Negro de Sergipe lança Fórum de Organizações Negras
maio 03 06:06 2019 Imprimir Conteúdo

Espalhado pelo mundo, em suas mais diversas formas de atuação, o Movimento Negro sintetiza todas as reivindicações feita pelo povo negro no decorrer da história, que é afetada há séculos com o racismo e suas consequências.
Em Sergipe não é diferente, o Movimento Negro, por meio de várias organizações, mobiliza a população em busca do respeito aos direitos civis da população negra e o combate ao racismo. Tendo como base a filosofia africana “UBUNTU” (eu sou porque nós somos), o movimento negro, por meios das instituições afro, lançam o Fórum de Organizações Negras de Sergipe, no dia 04 de Maio, às 18h, no Centro de Criatividade.
Atualmente, o Movimento Negro é considerado plural, levantando bandeiras que vão do combate ao racismo a diversas outras vertentes, como feminismo, mulherismo africano, causa LGBT, tolerância religiosa, dentre outras.
“A ideia de recriar o fórum surgiu após o processo eleitoral com intuito de fortalecer as organizações negras, principalmente diante da conjuntura bastante adversa que este governo de extrema direita, comandado por Bolsonaro, chega ao poder. Compreendemos que as pessoas mais atingidas com a crise democrática e econômica são a população negra. Permaneceremos mais unidos contra o racismo em toda a sua esfera e lutaremos em defesa da democracia também”, afirma Rafael Torres, representante do Fórum.
Dentro da programação, o ator, escritor e grande líder do movimento negro, Severo D’Arcelino, juntamente com a Professora e Yalorixa Maria Angélica de Oliveira, promovem uma roda de conversa sobre a população negra e seus principais desafios na atualidade.
As apresentações culturais ficam por conta do Grupo Abaô, com Roda de Capoeira, Dança com o Coletivo Ginká, Grupo Parafolclórico Saci Quilombola, Haussas e Travas Nagô.

VEJA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA
18h – Carta de Apresentação
18h15 – Fala das Organizações
19h – Palavra Dita por Severo D’Arcelino e Angélica
19h30 – Roda de Capoeira com o Grupo Abaô ; Dança com o Coletivo Ginká;
Grupo Parafolclórico Saci Quilombola;
20:30 às 23h –
-Trava Nagô

Da assessoria

  Editoria: