Missão FIDA avalia resultados do Projeto Dom Távora em Sergipe

Missão FIDA avalia resultados do Projeto Dom Távora em Sergipe
maio 15 14:34 2019 Imprimir Conteúdo

Esta semana, o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) realiza mais uma missão a Sergipe para acompanhar os resultados dos investimentos em Negócios Rurais para Pequenos Produtores, feitos em parceria com o governo de Sergipe, através do Projeto Dom Távora. A missão prevê visitas de campo a projetos nos municípios de Tobias Barreto, Simão Dias, Carira, Brejo Grande, Neópolis e Pacatuba. Em reunião inicial, a equipe da secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) apresentou dados da execução do Programa atualizados neste mês de maio, que apontam para um avanço de 59,3% no percentual de execução financeira e de 32,6% dos planos em finalização.

Segundo a equipe, além dos resultados econômicos, foram registrados ganhos expressivos a partir do desenvolvimento das ações do Projeto Dom Távora, como a organização documental de associações; o fortalecimento da autonomia das entidades através da atuação de comissões de licitação; o aumento do interesse dos beneficiários pelas capacitações e inovações trazidas pelo projeto; a valorização da atuação das mulheres em diferentes atividades produtivas; a formação de grupos jovens atuantes e interessados em se manter na zona rural e nas atividades agrícolas e não-agrícolas rurais; e a facilitação do acesso dos beneficiários a outras políticas públicas.

O melhoramento na infraestrutura produtiva foi outro aspecto destacado entre os avanços. “A Missão avaliou que houve um avanço de 298,2 hectares na palma forrageira, 181,9ha no banco de proteínas, além dos abrigos para o manejo adequado das criações (apriscos e aviários), máquinas forrageiras, implementos agrícolas, irrigação, entre outros. Também teve uma melhoria significativa da resiliência na produção das famílias atendidas”, analisou o consultor em negócios rurais do Projeto Dom Távora, Clélio Vilanova.

Para o oficial do Programa para a Divisão da América Latina e Caribe, Leonardo Bichara, o Projeto está em uma fase crucial em Sergipe. “Estamos ansiosos para o trabalho, já que agora estamos na fase de maturidade do projeto. Então, é de extrema importância a parceria do Governo do Estado com o FIDA, para que possamos tomar as próximas decisões que serão vitais para o Projeto, avaliando o que está acontecendo efetivamente com os beneficiários”, pontuou o coordenador da missão.

No atual estágio, o Dom Távora possui 133 planos contratados, sendo 132 em execução, e 5.259 famílias beneficiadas. Também na avaliação do coordenador geral do Projeto Dom Távora em Sergipe, Gismário Nobre, os resultados alcançados têm sido bastante positivos. “Tivemos uma evolução significativa, visto que há uma grande parceira entre os profissionais para o desenvolvimento do Projeto Dom Távora. Esse resultado só demonstra que estamos no caminho certo”.

O diretor de assistência técnica e extensão rural da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Esmeraldo Leal, destacou a importância social e econômica do Dom Távora. “É uma satisfação trabalhar com um projeto que está transformando o campo sergipano. Ele é capaz de modificar toda a história do estado, pois o impacto do Dom Távora é visível como um dos projetos mais importantes e estratégicos. A Emdagro está à disposição para fazer o possível para o seu sucesso”, comentou.

Sobre o Dom Távora

O Projeto Dom Távora, cofinanciado pela FIDA, tem por objetivo promover o desenvolvimento de negócios agropecuários e não agropecuários, por meio de financiamento de planos de negócios para associações e cooperativas de agricultores familiares. Contratado em 2013, com investimento previsto de US$ 28 milhões, e contrapartida estadual de US$ 12,3 milhões, o Projeto Dom Távora visa beneficiar 10 mil famílias de pequenos produtores rurais. Ao final, cerca de 40 mil pessoas terão sido atendidas através da implementação de 300 planos de negócios.

O Projeto atua em 15 municípios dos territórios Agreste Central, Centro Sul, Baixo São Francisco e Médio Sertão Sergipano. Entre eles, estão Nossa Senhora Aparecida, Carira e Pinhão (Agreste Central); Tobias Barreto, Poço Verde e Simão Dias (Centro Sul); Graccho Cardoso e Aquidabã (Médio Sertão); e Pacatuba, Brejo Grande, Ilha das Flores, Neópolis, Santana do São Francisco, Japoatã e Canhoba (Baixo São Francisco).

Fonte e foto assessoria

  Editoria: