Menor depõe na Justiça e diz estar arrependido

Menor depõe na Justiça e diz estar arrependido
outubro 28 09:48 2017

estudante de 14 anos que atirou contra colegas no Colégio Goyases, em Goiânia, foi ouvido pelo Juizado da Infância e Juventude na manhã desta sexta-feira (27). Ao lado dos pais, que também prestaram depoimento, ele disse que está arrependido pelo crime, segundo informou a advogada da família, Rosângela Magalhães.

De acordo com a defesa, o Ministério Público de Goiás (MP-GO) pediu a avaliação psicológica do estudante, que foi determinada pela Justiça. O MP confirmou ao G1 que fez o pedido.

Rosângela contou que os pais do adolescente, que são policiais militares, abraçaram o filho quando o viram no Juizado. A advogada informou ainda que a família está abalada e que os pais disseram à juíza que o filho nunca apresentou um comportamento diferente.

“Para todos os familiares isso foi uma situação de extrema surpresa. O menino era um menino ajustado, nunca houve nenhum tipo de reclamação ou algum fato passado que levasse a essa preocupação. Trata-se de uma família harmônica, que sempre teve uma relação tranquila. Eles se abraçaram por um breve momento, porque tudo é muito corrido”, contou Rosângela.

“Ele já tinha dito ao delegado que havia se arrependido e voltou a dizer isso hoje”, disse a advogada.”

A audiência começou por volta das 10h desta sexta e terminou às 12h30. A advogada afirmou que tem até a próxima segunda-feira (30) para apresentar a defesa escrita para a juíza para que, em seguida, seja agendada uma nova audiência. “Todas essas testemunhas devem ser ouvidas em uma mesma audiência”, disse.

O pai do garoto já havia prestado depoimento à Polícia Civil na segunda-feira (23). Na ocasião, ele afirmou que não sabia que o filho era vítima de bullying –fato que, segundo as investigações, teriam motivado os disparos.

A mãe ainda não foi ouvida pela corporação. Ela tinha depoimento marcado para esta manhã na Delegacia de Apuração de Atos Infracionais (Depai), mas não havia comparecido até as 10h30. A advogada afirmou que sua cliente não compareceu ao depoimento porque estava à disposição do Judiciário.

  Termos Relacionados:
  Editoria: