Maria do Carmo destaca importância do estímulo à inserção dos jovens na política

junho 23 13:37 2020 Imprimir Conteúdo

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) enalteceu hoje (23), a importância da campanha digital lançada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cujo mote “Eu na Prefeitura, Eu na Câmara”, visa estimular os eleitores jovens a participarem da vida pública. “Os jovens têm dado grande contribuição e são imprescindíveis, não só para pensar, discutir e propor solução para os desafios enfrentados pelas comunidades, Municípios, Estados e Nação, mas, também, para fortalecer o processo democrático”, afirmou.

Além de incentivar a juventude a participar da política, a campanha chama a atenção para a importância do voto consciente. “Como bem disse o ministro Luís Roberto Barroso (presidente do TSE), a classe política precisa da renovação que os jovens e as mulheres podem trazer. Devemos, portanto incentivá-los a ocuparem os espaços de poder e de decisão em todas as esferas”, salientou a senadora sergipana.

Para Maria do Carmo, o voto sempre foi e continuará sendo o melhor instrumento de transformação social. “Saber escolher candidatos compromissados com o coletivo e empenhados em implementar uma política que garanta a igualdade de direito entre os cidadãos é, sem dúvida, o primeiro passo para termos um equilíbrio social”, afirmou a democrata, ao lamentar a descrença da juventude em relação à política.

“Percebemos que eles estão muito ativos nas redes sociais e em grupos de whatsApp, mas não se sentem confortáveis a  militar como protagonistas no campo político-partidário que é tão importante para o fortalecimento da democracia do nosso país”, afirmou Maria, citando que o desinteresse se revela de várias formas e uma delas é o fato de grande parte dos jovens entre 16 e 17 anos, cujo voto é facultativo, não ter tirado o título de eleitor para votar nas eleições vindouras.

De acordo com a senadora, eles podem ser instrumentos de grandes transformações e para estimulá-los a se engajar nesse processo, deve-se pensar em abrir o debate sobre o que a juventude pensa e deseja da política. “Eles têm ideias novas e ouvi-los é uma forma de sermos assertivos nesse estímulo”, destacou Maria, ao parabenizar o TSE pela iniciativa.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: