Manifestação na UFS reúne forças em defesa do ensino público nas Universidades

Manifestação na UFS reúne forças em defesa do ensino público nas Universidades
maio 07 13:28 2019 Imprimir Conteúdo

“Governo que ataca Universidade e despreza a ciência não é digno de dirigir nem um time de futebol de pelada, o que dirá administrar um País com a dimensão e importância do Brasil”, professor Dudu (CUT/SE)

Na Praça da Democracia, Campus São Cristóvão da Universidade Federal de Sergipe, estudantes, professores, funcionários e sindicalistas protestaram contra os cortes no orçamento da Educação Pública e em repúdio às declarações inverídicas sobre a UFS divulgadas pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O ato público aconteceu na tarde desta segunda-feira (6/5) e foi promovido pela Adufs (Professores) e o Sintufs (Trabalhadores da UFS) contando com apoio de dirigentes do movimento sindical.

Segundo o professor Dudu, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE), as inverdades apresentadas pelo ministro do governo de Bolsonaro, em um programa de televisão de canal fechado, obedecem à estratégia do Governo Federal de desqualificar a UFS e as demais universidades públicas. Ou seja, é uma ação condizente com o ‘projeto’ do governo federal de ‘sabotar’ a educação pública.

“O ataque às universidades não vai ficar por aqui, não tenhamos dúvida. Se não houver muita resistência, em breve veremos perseguição aos estudantes aqui no Campus, fechamento do DCE, fechamento da ADUFS, do SINTUFS, agressões físicas, prisão de estudantes e professores. A hora é de reação e unidade. Já falamos nos ataques que prejudicam a pesquisa. Mas também Está no horizonte deste governo cobrar mensalidade dos estudantes. Isso seria inviabilizar o acesso das camadas populares a universidade pública. Os governos usam menos do que deveriam a produção intelectual das universidades, preferem contratar consultorias privadas a alto custo. Todos juntos na resistência contra mais um ataque fascista para atingir a Universidade Federal de Sergipe e os Institutos Federais. Juntos, resistiremos e o fascismo não passará”, discursou.

Na avaliação do presidente da CUT/SE, as manifestações em todo o Brasil têm mostrado resistência de estudantes e professores à política de sucateamento e destruição das Universidades e Institutos Federais. “Acredito que o levante em defesa das universidades públicas e Institutos Federais poderá se transformar em enormes manifestações de massa contra a tirania do governo Bolsonaro. Um governo que ataca a Universidade e despreza a ciência não é digno de dirigir nem um time de futebol de pelada, o que dirá administrar um País com a dimensão e importância do Brasil”, afirmou.

Encaminhamentos

No dia 3 de maio, uma Plenária Histórica realizada no Hall da UFS aprovou a entrada com pedido de Direito de Resposta junto à Globo News; uma ação judicial por Improbidade Administrativa contra o ministro Onyx Lorenzoni e a criação de um Fórum Amplo em Defesa da UFS.

Para esclarecer a população em relação às informações inverídicas divulgadas pelo ministro para atacar a UFS, sindicatos, professores e estudantes da universidade estão divulgando nas redes sociais e Whatsaap informações verdadeiras sobre a instituição pública de ensino superior. A UFS possui 47 programas de pós-graduação, 4 programas de doutorado com nota 5, 90% dos estudantes de Mestrado e Doutorado de Sergipe são alunos da UFS. A Universidade sergipana ainda tem 30 mil estudantes de Graduação e um orçamento anual na casa dos R$ 100 milhões.

Por  Iracema Corso

Foto assessoria

  Editoria: