Mais de 30 mil foram vacinadas contra a Influenza na primeira semana

abril 09 08:42 2022

 

Primeira fase da campanha contempla idosos de 60 anos e os trabalhadores da área da saúde. Vacinação deste grupo encerra no dia 02 de maio

A Campanha Nacional Contra a Influenza iniciou na última segunda-feira, 04. Entretanto, nesta primeira semana de vacinação houve uma baixa procura pelo imunizante em Sergipe. Apenas 30.751 pessoas compareceram às Unidades Básicas de Saúde (UBSs) dos municípios sergipanos para serem vacinados. Vale lembrar que esta primeira fase da campanha contempla idosos de 60 anos e os trabalhadores da área da saúde. A vacinação deste grupo encerra no dia 02 de maio, para dar início a segunda fase.

A SES reforça que a vacinação contra influenza é extremamente importante. A campanha é realizada neste período do ano justamente por causa da sazonalidade da doença, ou seja, momento do ano em que há uma tendência de aumento de casos por causa da maior circulação do vírus.

Os técnicos da área destacam que, embora a gripe muitas vezes pareça ser simples, a doença, em suas mais diversas variações de vírus, pode trazer complicações e levar a óbito. Por isso a importância de se prevenir, principalmente, por meio da vacinação.

“O período de chuvas se aproxima e com ele os vírus relacionados à Influenza. Então, quanto mais cedo os grupos prioritários procurarem a unidade de saúde para serem vacinados, mais cedo estaremos imunizados. Sendo assim, antecipe a vacina, não deixe para ir no final do período da campanha, somente assim, poderemos diminuir a circulação destes vírus. Quando as pessoas estão vacinadas a transmissão diminui, por isso, é importante que as pessoas tenham consciência de que são muitos vírus gripais e a vacina atua naqueles que estão em maior circulação no país”, reforça a gerente de Imunização da SES, Sândala Teles.

Segunda etapa

A segunda etapa inicia no dia 03 de maio e segue até o dia 03 de junho. Será voltada às crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas; povos indígenas; professores; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento e forças armadas; caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas E população privada de liberdade. O dia D de mobilização nacional está previsto para o dia 30 de abril.

 

  Editoria: