Machado defende mais mulheres na política e pede igualdade e respeito

Machado defende mais mulheres na política e pede igualdade e respeito
março 10 05:09 2021 Imprimir Conteúdo

 

Na última segunda-feira, (8) foi comemorado o Dia Internacional da Mulher. Para defender maior participação das mulheres na política e criticar a discriminação, à violência e a falta de oportunidades, o ex-deputado federal José Carlos Machado (DEM) utilizou suas redes sociais nesta terça-feira (9). “Em 2021, quando as mulheres comemoram 87 anos do direito ao voto, elas seguem em luta por ampliar conquistas”.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que as mulheres continuam sendo desvalorizadas no local de trabalho, ganhando financeiramente, menos que os homens e ocupando os mesmos cargos. Para o ex-parlamentar, isso precisa mudar. “As mulheres devem ocupar cada vez mais espaço na sociedade e serem valorizadas financeiramente assim como os homens, mas infelizmente isso ainda não acontece na prática”, afirmou.

Machado falou ainda sobre representatividade feminina na política. Para ele, o espaço ainda é muito pouco. “Apesar de existir as cotas eleitorais que a assegura uma porcentagem mínima de 30% e máxima de 70% a participação de determinado gênero em qualquer processo eleitoral vigente, esse mecanismo tem contribuído pouco. Nós precisamos de mais mulheres ocupando espaços na política, por isso faço um apelo para que as mulheres participem ativamente, pois sei que é necessário igualdade, representatividade e respeito”.

Ele lembrou também, que no estado de Sergipe, vivemos uma triste Realidade nos três níveis de Poderes (Federal, Estadual e Municipal), sendo 853 pessoas (764 homens e 89 mulheres) que exercem mandatos eletivos assim distribuídos: São 75 Prefeitos, sendo 61 homens e 14 mulheres; 738 Vereadores, sendo 671 homens e 67 mulheres. Já para Deputado Federal todas as 11 vagas são preenchidas pelo sexo masculino. Na Alese são 24 vagas para deputados estaduais, sendo 18 homens e 6 mulheres e por fim, as 3 vagas no senado, são 2 homens e uma mulher, a ilustre senadora Maria do Carmo (DEM), exercendo seu terceiro mandato. Um total de 10,3% do total. “Esse quadro precisa ser alterado. Com a palavra as mulheres que precisam participar mais da política e disputar mandatos”, expressou.

Mulheres na política

Em Sergipe, o Partido Democratas foca também a atuação feminina na política. Para a presidente Josilda Monteiro que preside o Democratas Mulher em Sergipe há cerca de quatro anos e enfrenta, agora, um grande desafio pela frente: o de angariar cada vez mais mulheres em torno de possíveis candidaturas para 2022. “O presidente José Carlos Machado tem facilidade em manter contato com lideranças e isso tem ajudado muito. Ele tem dado continuidade ao trabalho de João Alves e da senadora Maria do Carmo, que fundaram o partido. Dos cinco diretórios municipais que encontrou, hoje já são 50. E a partir da estruturação deles, estruturaremos também os diretórios femininos. Atualmente, o DEM/SE tem cerca de duas mil filiadas”, ressaltou.

Por Abrahão Crispim

Foto assessoria

  Editoria: