Lula é recebido em Aracaju com protesto e pixuleco. “O povo aracajuano foi às ruas repudiar a presença do ladrão”

Lula é recebido em Aracaju com protesto e pixuleco. “O povo aracajuano foi às ruas repudiar a presença do ladrão”
junho 19 06:34 2022

Com agenda marcada na capital sergipana neste este sábado, 18, o ex-presidente Lula foi recebido por manifestantes Bolsonaristas que, vestidos de verde e amarelo, levantando a bandeira do Brasil e erguendo o gigante e famoso pixuleco, demostraram repúdio a essa visita e o apoio que o atual presidente possui no Estado.

O boneco vestido de roupa de presidiário, possui 15 metros de altura e meia tonelada, foi erguido na rótula do Shopping Riomar e é o mesmo utilizado em manifestações contra Lula por todo o Brasil desde 2015. O ícone foi criado e cedido por Gusmão, um dos brasileiros inconformados com a corrupção que país viveu e com a soltura do ex-presidente.

O movimento iniciou com concentração na bairro da 13 de Julho, em frente ao Pixuleco houve um grande buzinaço e depois seguiram com uma carreata até o Centro de Convenções de Sergipe, onde estava o petista e seus apoiadores.

Os organizadores por trás da ação foram o deputado Rodrigo Valadares, o Direita Sergipana, Movimento Brasil e outros movimentos direitistas. Na ocasião, fizeram questão de destacar a indignação com a vinda de Lula a Aracaju.

“O povo aracajuano hoje foi às ruas repudiar a presença do ladrão aqui em nossa cidade e que quer voltar a ser presidente. Nós não vamos permitir, estamos cansados de tanta corrupção. Pela primeira vez temos um presidente honesto, que é o Governo Bolsonaro, e não vamos permitir que quem acabou com o Brasil retorne”, disse Flávio do Direita Sergipana.

Animado com o sucesso que foi a manifestação,   Rodrigo Valadares finalizou o percurso agradecendo a Deus e a todos que colaboraram e participaram do evento. “Começamos a organizar o movimento ontem às 18 horas e tivemos um ato lindo, Deus honrou, as pessoas foram conosco às ruas e fizemos uma manifestação respeitosa, pacífica, mas mostrando a nossa indignação”, pontuou.

Por Luísa Passos, da assessoria do deputado Rodrigo Valadares

  Editoria: