Linda Brasil denuncia ameaça ao território das extrativistas de mangaba

maio 06 12:33 2022

 

Na manhã desta quinta-feira, 05, a vereadora Linda Brasil (PSOL), ocupou o Pequeno Expediente para informar sobre a situação das trabalhadoras/es da Reserva Extrativista das Mangabeiras, que têm enfrentado graves problemas com a derrubada das mangabeiras e tido seu território e meio de sobrevivência ameaçado.

“Hoje estive presente na coletiva de imprensa na Reserva Extrativista das Mangabeiras, onde foi relatado o que está acontecendo de forma desrespeitosa. Mesmo o prefeito Edvaldo Nogueira dizendo que não derrubaria mais uma mangabeira, foram destruídas mais de 30 mangabeiras. A população e as trabalhadoras que vivem da mangaba estão indignadas com a forma que está se dando todo esse processo, colocando a desculpa no déficit habitacional, na construção das casas para moradia. A gestão está invadindo áreas onde já *têm* decisão do Ministério Público Federal que não pode devido aos impactos ambientais naquela área, então hoje estiveram lá não só as catadoras de mangaba, como pesquisadoras/es como a professora Cristiane, que apresentou diversas questões. O que a gente percebe com isso tudo é a falta de sensibilidade de dialogar com as/os extrativistas e pesquisadoras/es da área”, relatou a parlamentar.

Além disso, a vereadora colocou que defensores/as e ativistas da causa ambiental vêm tentando dialogar com o gestor municipal, sem sucesso. Em 2021, foi agendada uma audiência pra tratar do tema, no entanto, as trabalhadoras extrativistas foram impedidas de participar.

“Havia uma ação na justiça, mas o prefeito conseguiu entrar com uma liminar e a decisão que proibia a construção do complexo habitacional foi derrubada. A ação ainda está em tramitação e, enquanto isso, continua prejudicando as trabalhadoras, as mangabeiras foram derrubadas. Além disso, já foi cobrada a drenagem que precisa ser feita na área. O Ministério Público já chamou atenção sobre esses complexos que são construídos de forma irregular, mas sabemos que tudo isso tem relação com a especulação imobiliária. Fora o desrespeito com essa Casa ao criar uma reserva a partir de um decreto, sem diálogo com as/os parlamentares e a população”, enfatizou.

Por fim, Linda apelou que as/os demais parlamentares pudessem visitar o território e conversar com as trabalhadoras/es e população sobre a situação, para que possam mediar o problema junto à prefeitura.

Por Laila Thaíse Batista de Oliveira.

  Editoria: