Limite entre os municípios Aracaju e São Cristóvão é discutido durante reunião com presidente da Alese

Limite entre os municípios Aracaju e São Cristóvão é discutido durante reunião com presidente da Alese
junho 06 15:14 2022

Debates sobre os limites territoriais dos municípios de Aracaju e São Cristóvão marcaram a reunião realizada nesta segunda-feira (6) no Gabinete da Presidência da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese). Além do presidente da Casa, o deputado estadual Luciano Bispo, o encontro contou também com a presença do deputado estadual Garibalde Mendonça; do subsecretário-geral da Mesa Diretora da Alese, Igor Albuquerque; de José Firmo, coordenador do Fórum em Defesa da Grande Aracaju; entre outras pessoas das comunidades afetadas pela questão.

O deputado Garibalde Mendonça explica que esse problema envolvendo as duas cidades já se estende por mais de 20 anos. O parlamentar defende que o território que é tema da discussão pertence a Aracaju, destacando os estudos que foram realizados à época pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Essa é uma briga histórica. Desde 1998, nós entramos com um projeto, com uma PEC, que foi aprovada. Aquele território toda a vida pertenceu a Aracaju, nunca pertenceu a São Cristóvão. Com estudos técnicos, feitos pelo IBGE na época, toda essa área pertence realmente a Aracaju. Claro que vários empresários que tinham grandes terras naquela região queriam ficar com São Cristóvão por causa dos impostos e começou realmente essa briga”, explica.

Garibalde aponta que todos os trabalhos de melhoria feitos na região foram realizados pela Prefeitura de Aracaju. Ele comentou que, a partir da reunião realizada hoje, a ideia é que se busque o diálogo junto à Prefeitura de São Cristóvão e da capital sergipana para que esse impasse seja resolvido.

“Tudo que foi feito naquela região: Mosqueiro, Areia Branca, Robalo, Santa Maria. Todos os trabalhos foram feitos pela Prefeitura de Aracaju. Nunca foi feito nada por São Cristóvão. Hoje, São Cristóvão quer ter o domínio daquelas terras. É um direito que eles têm de pleitear tudo isso. Mas tem que saber que tudo o que foi feito ali foi feito pela Prefeitura de Aracaju. É uma briga que leva tempo, são mais de 20 anos”, reforçou.

José Firmo, coordenador do Fórum em Defesa da Grande Aracaju, falou sobre o papel de destaque da Assembleia Legislativa de Sergipe na mediação desse conflito. Assim como o deputado Garibalde, ele também mencionou a busca por entendimento entre os dois municípios para a solução desse problema, agradecendo à Alese e ao presidente Luciano Bispo por receber os representantes das comunidades que vivem na região afetada pelo impasse.

“A Assembleia Legislativa de Sergipe, para esse caso entre o conflito de Aracaju e São Cristóvão, tem sempre sido a trincheira dos moradores da região. Eu disse aqui na reunião e os deputados também disseram que nada melhor do que conversar com a própria Assembleia Legislativa na tentativa de buscar o entendimento entre os dois municípios a fim de solucionar ou minimizar esse problema das comunidades”, finalizou

Foto: Joel Luiz

Por Ethiene Fonseca

 

  Editoria: