Lançamento do livro Palco de Disputas e Disputas pelo Palco no “País do Forró”

Lançamento do livro Palco de Disputas e Disputas pelo Palco no “País do Forró”
julho 23 07:35 2018 Imprimir Conteúdo

No próximo dia 26 de julho a cultura junina ocupará mais um espaço de discussão. É o lançamento do livro Palco de Disputas e Disputas pelo Palco no “País do Forró” que acontecerá a partir das 17h no Museu da Gente Sergipana. O livro é resultado da pesquisa de doutoramento em sociologia do jornalista e professor Thiago Paulino e trata da história e dos caminhos de forrozeiros sergipanos na conquista dos espaços para circular a música. Trata das principais transformações que envolvem o forró e os festejos juninos, situados entre a tradição e o consumo.

Durante o lançamento está propaganda uma mesa de debates para depois haver a sessão de autógrafos do livro. Na publicação de 270 páginas também são abordados temas como identidades, consumo da música e a história dos dois principais eventos juninos de Aracaju “Arraiá do Povo” e “Forró Caju”. A apresentação do livro é do doutor em sociologia Marcelo Ennes e o prefácio do músico e pesquisador Silvério Pessoa. Abaixo trechos do livro:

“Este é um livro sobre o forró. Entendemos o forró aqui como dança, ritmos (xote, baião, arrasta-pé) e estilos (forró eletrônico, forró pé de serra, universitário). Uma bela colcha de retalhos costuradas por muitas mãos ao longo do tempo. Mãos de compositores, músicos, produtores, empresários, comunicadores. A musicalidade do forró também ajudou a atribuir sentidos para o nordeste e enriquecer o patrimônio cultural brasileiro. Mas até que ponto o forró tradicional com suas histórias consegue espaço para subir aos palcos finaciados pelo dinheiro público e se mostrar ao povo nas festas juninas?”

Trecho do prefácio:

“Um trabalho de fôlego, sempre atual e esclarecedor. O conteúdo aqui exposto, vai colaborar intensivamente para que possamos juntos construir um novo ciclo no qual as práticas que geram herança de nosso passado, não sejam entendidas como algo “antigo”, mas como elemento fundamental para o cultivo de um povo e de um país que não esquece sua tradição.”

Por Thiago Paulino

  Editoria: