Jornalista Sérgio Cursino: “Às vezes a incompetência alheia acaba prejudicando o trabalho bem feito”

Jornalista Sérgio Cursino: “Às vezes a incompetência alheia acaba prejudicando o trabalho bem feito”
outubro 02 06:12 2019 Imprimir Conteúdo

Nesta terça-feira, 01, o coordenador de jornalismo da rádio CBN-Aracaju e apresentador do programa matutino da TV Atalaia “Balanço Geral”, Sérgio Cursino, iniciou reportagem destacando que quem procura atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nestor Piva, sob administração do Centro Médico do Trabalhador [na zona norte da capital sergipana] tem que exercitar a paciência.

Mas, segundo o apresentador, “devemos entender o porquê”.

De acordo com Sérgio, o atendimento tem ocorrido, mais tem demorado bastante.

“Só, aí é que tá. O problema não está no Nestor Piva, lá o modelo de gestão, nós temos observado e constatado que tem dado certo”, enfatizou.

E o que é que tem causado essa demora, questionou Sérgio. Que respondeu imediatamente. “O funcionamento precário, muitas das vezes péssimo dos hospitais e unidades básicas da rede pública da capital e interior [e de outros estados: Garanhuns] que acabam interferindo nesse atendimento”, prosseguiu Sérgio.

Com isso, resulta-se na demora e impaciência dos pacientes e acompanhantes que não entenderam a forma de acolhimento seguindo a norma de classificação de risco.

Vale ressaltar, que em contrapartida, o Centro Médico do Trabalhador ampliou os atendimentos disponíveis, com a disponibilização de 10 médicos: clínicos, estabilização, cirurgia, ortopedista, ultrassom, além de enfermeiros, equipamentos para a realização de exames, Raio X fixo e móvel, laboratório.

Nestes 09 meses de gestão, já foram realizados mais de 130 mil atendimentos, sendo no final de semana passado ocorrido a atenção à quase 1500 pacientes

Para a Gestora Administrativa da UPA, Jória Dias, que participou da matéria, o problema da lotação poderia ser resolvido se todas as unidades de saúde fizessem corretamente o dever de casa. “Nao falta atendimento no Nestor Piva”, lembrou Jória.

O Secretário Adjunto da Saúde de Aracaju, Carlos Noronha, reconhece que o atendimento é congestionado por alguns fatores, dentre estes: pessoas que procuram a urgência quando a sua solução poderia ser solucionada na atenção básica (causas sensíveis).

Frise -se que toda a equipe do Centro Médico do Trabalhador tem satisfação em atender bem.

“Às vezes a incompetência alheia acaba prejudicando o trabalho bem feito”, assim Sérgio concluiu a reportagem. Deixando claro que agora deu pra entender a causa da lotação.

Centro Médico do Trabalhado

  Editoria: