ITPS de Sergipe orienta mães sobre compras no Dia das Crianças

ITPS de Sergipe orienta mães sobre compras no Dia das Crianças
outubro 03 09:21 2019 Imprimir Conteúdo

Desenvolver critérios na aquisição de brinquedos tem sido frequente entre as famílias

Escolher o brinquedo ideal para os filhos ultrapassa a linha de avaliação sobre os preços destes produtos. Cada vez mais os pais têm analisado os critérios e orientações divulgados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), através do Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS). A importância ao verificar o Selo de Identificação da Conformidade do Inmetro comprova que o produto passou por diversos ensaios de segurança exigidos pelo regulamento.

Aproximando-se do dia das crianças, lojas de todo o país realizam promoções e descontos que atraem os consumidores. Juliana Raitz, mãe de Heitor, de três anos, e Isis, de um ano, afirma que sempre se certifica da qualidade dos produtos na hora das compras. “Acho muito importante considerar a idade de cada um quando compro brinquedos para os meus filhos. Isis está numa fase em que coloca tudo na boca e não pode brincar com peças muito pequenas”, disse.

Brinquedos comprados de forma inadequada podem gerar uma série de riscos para as crianças como alergias, intoxicações e até possíveis engasgos, caso sejam engolidos. Essa também é a preocupação da psicóloga Larissa Guimarães, mãe do pequeno Enzo, de três anos de idade. “Na maioria das vezes, nos preocupamos em buscar marcas mais conhecidas, e com isso nem sempre nos atentamos em olhar as especificações do Inmetro. Por isso, considero importante que haja essa divulgação destas orientações”, ressaltou.

Segundo a Gerente Executiva de Metrologia e Qualidade do ITPS, Maria Inês Machado, as orientações oferecidas aos consumidores são de suma importância na hora da compra e tem sido cada vez mais divulgadas, principalmente em datas especiais como o dia das crianças. “Uma dica bastante importante para os pais é que não comprem produtos que sejam de procedência duvidosa. Muitas vezes o barato pode sair caro e acarretar num problema de saúde para os nossos filhos”, salientou.

Confira algumas orientações do Inmetro:

– No ato da compra, exigir o selo de identificação da conformidade ou selo de certificação. Ele demonstra que o produto atente a requisitos mínimos de segurança estabelecidos em normas e regulamentos;

– Não comprar produtos no comércio informal, mas sim no comércio legalmente estabelecido. Os produtos comprados no comércio informal, geralmente mais baratos, na quase totalidade dos casos são produtos irregulares, falsificados e, apenas como exemplo, podem conter substâncias tóxicas na sua composição;

– Exija sempre a nota fiscal do estabelecimento onde comprou para que haja responsabilidade social em caso de acidente ou defeito no produto;

– Antes de entregá-los às crianças, leia atentamente as instruções de uso, que orientam quanto ao uso seguro do produto. Cuidados especiais devem ser observados na retirada das embalagens, que podem ter grampos metálicos, papéis com tintas inadequadas etc;

– Particularmente para brinquedos, deve ser dada atenção à faixa etária recomendada para o produto. Peças pequenas, em especial, são muito perigosas se usadas por crianças com idades inadequadas. Cabe total atenção nos lares onde existam crianças com diferentes faixas etárias.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: