Isolamento e acadêmicos é tema de live na UNINASSAU 

setembro 17 08:37 2020 Imprimir Conteúdo

O evento será realizado pelo curso de Enfermagem da instituição

As dificuldades de estudo e enfrentamento do isolamento social entre os jovens acadêmicos é o tema da live que será realizada pelo curso de Enfermagem da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Aracaju, no próximo dia 21 de setembro as 20h. O objetivo do evento é abordar as mudanças trazidas pela pandemia sobre as formas de estudo de modo geral.

A apresentação da live é da enfermeira e doutora em Ciências da Saúde da UNINASSAU, Juliana Vasconcelos, com a participação da psicóloga Moema Leal. “Falaremos sobre as mudanças que a pandemia trouxe para as universidades e para as escolas em geral”, explica Juliana.

Ela ressalta que é muito importante entender como a pandemia impôs aos acadêmicos a necessidade de se adaptarem a uma nova realidade trazida pelo isolamento social.  “Queremos saber como está a saúde mental desses jovens e como podemos ajudar no enfrentamento do distanciamento social dos acadêmicos”, observa a doutora.

Juliana esclarece que a escolha do tema está ligada a campanha nacional do Setembro Amarelo sobre prevenção de suicídio. Ela justifica que a cada ano há um aumento expressivo nos casos de depressão e ansiedade nos jovens. “Muitos deles terminam por se suicidar por não aguentar a situações de abandono ou a dor que sentem por motivos variados. É uma medida desesperadora, que muitos julgam ser a solução”, ressalta.

A enfermeira salienta que os jovens vêm se dedicando cada vez mais as redes sociais, se espelhando na falsa ideia de vida perfeita.  “Eles vêm tentando superar o distanciamento e a ausência da interação interpessoal em sala de aula com a internet.  A universidade não é vista somente como um local de estudo e aprendizado, mas também como um espaço para reuniões com amigos e construção de amizades que são levadas, até, para o resto da vida. Na nova realidade em que estamos vivendo, com aulas remotas, não há possibilidade de interação com os colegas e amigos como existia na forma presencial”, observa a enfermeira.

Ela ressalta que para debater esses e outros desdobramentos do tema, foi convidada Moema Leal, psicóloga especializada em vulnerabilidade social. “Queremos orientar os jovens a procurar formas de aliviar a ansiedade, identificando quando é preciso buscar ajuda e como encarar de forma positiva essa nova realidade em que estamos vivendo”, conclui Juliana.

Inscrições: extensao.uninassau.edu.br

Da assessoria

  Editoria: