Irritado, diretor da Amese promete fazer graves denúncias

Irritado, diretor da Amese promete fazer graves denúncias
setembro 15 09:27 2018 Imprimir Conteúdo

Após demissão do advogado Marlio Damasceno dos quadros da assessoria jurídica da AMESE (Associação dos Militares do Estado de Sergipe), na noite desta sexta-feira, dia 15, por parte do presidente da entidade Sargento Jorge Vieira da Cruz, advogado que tem relevantes serviços prestados à classe militar sergipana e principalmente à própria AMESE, o presidente do Conselho Fiscal da entidade, Sargento Alexinaldo Santos Borges, promete emitir uma carta aberta na próxima terça-feira, dia 18, onde falará sobre perseguições e supostas irregularidades existentes na associação, para que todos possam tomar conhecimento do que vem acontecendo.

O Sargento Alexinaldo ressalta, que só para se ter uma ideia, o Dr. Márlio Damasceno sequer foi comunicado diretamente da sua demissão, sabendo através de outras pessoas da associação.

É lamentável a postura que vem sendo tomada pela diretoria da AMESE, ressalta o Sargento Alexinaldo, que fez questão de afirmar que na qualidade de Presidente do Conselho Fiscal, se vê na obrigação de esclarecer os fatos que vêm ocorrendo no âmbito da associação, para que os associados e demais militares tenham conhecimento do que está acontecendo.

Além da perseguição a nível de trabalho, Alexinaldo relata que há também no âmbito da entidade, uma perseguição eleitoral, da qual o mesmo também é vítima.

 

  Editoria: