Instituto de Análises e Pesquisas Forenses recebe nove novas capelas para perícias

Instituto de Análises e Pesquisas Forenses recebe nove novas capelas para perícias
novembro 20 14:05 2020 Imprimir Conteúdo

 

O Instituto de Análises e Pesquisas Forenses (IAPF) recebeu nove capelas de exaustão de gases para os laboratórios de química, toxicologia e genética da instituição vinculada à Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp). As capelas são equipamentos de proteção coletiva (EPC) em laboratórios que tenham algum tipo de trabalho de manipulação de produtos químicos, tóxicos e voláteis, partículas ou líquidos que estão em concentrações perigosas à saúde dos peritos criminais. Os equipamentos foram adquiridos através do convênio fundo a fundo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), representando um investimento de R$ 160 mil.

A diretora do IAPF, Maria Auxiliadora, explicou que os equipamentos são fundamentais para o trabalho pericial de forma segura nos laboratórios da instituição. “As características dos materiais analisados tornam as capelas importantes nos laboratórios e por isso a obrigatoriedade de que toda a manipulação que possa ocasionar uma reação perigosa seja feita dentro da capela”, destacou.

Ela detalhou o funcionamento das capelas para a garantia da saúde dos peritos criminais nas análises feitas pelo IAPF. “A função é exaurir vapores e gases, e também servem como barreiras físicas entre as reações químicas e o ambiente de laboratório, oferecendo assim uma proteção a peritos e ao ambiente contra a exposição de gases nocivos tóxicos e derramamento de produtos químicos”, especificou.

O coordenador geral de perícias, Nestor Barros, complementou citando que a função das capelas também é a de proteção dos peritos quanto ao resultado das reações das substâncias periciadas. “As capelas fazem o isolamento dos servidores de gases tóxicos, inflamáveis, e de substâncias orgânicas. Era algo que, há algum tempo, a diretora do IAPF estava pleiteando e todas as capelas estão instaladas e em perfeito funcionamento, o que vai facilitar o trabalho dos peritos do IAPF”, salientou.

O perito criminal Nailson Correia realçou o empenho da Assessoria de Planejamento (Asplan), da SSP, na concretização do convênio que possibilitou as novas capelas instaladas no IAPF. Ele reforçou que os novos equipamentos são fundamentais para a celeridade das perícias em substâncias encaminhadas à instituição, o que reflete diretamente na celeridade da emissão dos laudos periciais.

“Quatro dessas capelas foram para o laboratório de química. Para nós, foi fundamental, pois apenas tínhamos uma capela, adquirida há mais de 15 anos, de plástico, e hoje temos equipamentos automatizados e modernos, que vêm, sem dúvidas, melhorar e qualificar ainda mais o trabalho realizado pelos peritos criminais. Cada perito pode fazer seu trabalho em paralelo, dando maior celeridade às análises laboratoriais e responder mais rapidamente aos inquéritos e solicitações das delegacias e do Poder Judiciário”, pontuou.

Fonte e foto SSP

  Editoria: