Incentivo à Ciência: Governo de Sergipe investe mais de 1,5 milhão em projetos escolares

Incentivo à Ciência: Governo de Sergipe investe mais de 1,5 milhão em projetos escolares
maio 06 09:58 2022

Ao todo, são 304 projetos escolares contemplados a serem desenvolvidos nas escolas estaduais

A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) vai injetar nas escolas estaduais cerca de R$ 1.500.000,00 para o desenvolvimento e execução de 304 projetos escolares selecionados. No total, 218 unidades de ensino foram contempladas e terão os projetos capitaneados por professores e estudantes por todo o território sergipano. Os recursos são oriundos do Programa de Transferência de Recursos Financeiros Diretamente às Escolas Públicas Estaduais (Profin) referente ao ano letivo de 2022.

A diretora do Departamento de Apoio ao Sistema Educacional (Dase), Eliane Passos, destacou que a seleção dos projetos escolares é mais uma demonstração de como a Educação Estadual tem investido no protagonismo das escolas. “É uma ação que estimula o professor a elaborar o projeto, incentiva o protagonismo dos estudantes, a participação ativa voltada para o conhecimento, observando as peculiaridades de cada unidade de ensino, respeitando o olhar dos professores, a forma como ele encontrou para aprimorar a ação docente dele, e a Seduc reconhece tudo isso, dando condição financeira para executar”, disse.

Os recursos do Profin Projetos são destinados para utilização a partir da implementação de projetos pedagógicos, esportivos, culturais e de pesquisa no âmbito escolar. O acesso depende do número de matrículas de alunos em uma escala que vai de 500 alunos matriculados, 5 mil reais para custear um projeto, o que significa dizer que se uma unidade de ensino tiver 1.500 matrículas, poderá ter três projetos com o valor de 5 mil reais cada um deles.

De acordo com a professora Danielle Virginie, coordenadora do Serviço de Apoio ao Desenvolvimento Estudantil (Seades/Dase), os professores interessados em desenvolver as iniciativas foram orientados a cadastrar o projeto no Sistema Integrado de Gestão Acadêmica (Siga) e seguir um passo a passo, informando a natureza dos trabalhos (Iniciação Científica, Impacto Social, Empreendedorismo etc) e outras informações importantes. A partir de critérios estabelecidos em portaria, a diretoria regional de educação analisou e atribuiu nota a cada projeto, sendo divulgada a lista com 218 escolas contempladas.

“Na edição de 2022, o Profin Projetos apoiará financeiramente 300 iniciativas desenvolvidas nas instituições educacionais da Rede Pública Estadual de Ensino, contemplando, desta forma, estudos em todas as áreas do conhecimento e em todas as etapas e modalidades de ensino”, explicou Danielle Virginie.

Um desses projetos é o “Spanglish: Feira de Arte e Cultura Internacional”, inscrito pelas professoras e orientadoras Glaucia Vieira de Souza Lins, que leciona Língua Inglesa, e Kelly Carine Santos Lima Brito, de Espanhol. Elas atuam no Centro de Excelência Coronel José Joaquim Barbosa, unidade que oferta o Ensino em Tempo Integral, situado no município de Siriri, no território Leste sergipano.

O projeto pretende demonstrar a interrelação de uma língua com a outra. É o que ocorre quando as línguas Inglesa e Espanhola interagem, no sentido de representar suas culturas e de unir os seus povos, promovendo uma interação entre os idiomas por meio de atividades artísticas e culturais, como a dança, a música e a culinária. Segundo a professora Kelly Carine, o projeto é direcionado para os estudantes do Ensino Médio em Tempo Integral e aberto a toda a comunidade, que terá a oportunidade de conhecer aspectos geográficos, artísticos e culturais de outros países.

“Através do desenvolvimento do projeto e de sua conclusão, espera-se a total participação dos 220 jovens que compõem o quadro discente da escola, assim como elevar a porcentagem de alunos que se inscreverão no Enem em comparação aos anos anteriores, e por consequência elevar o quantitativo de aprovações nas instituições públicas ou particulares de ensino superior do país. O objetivo geral do projeto, além de propiciar interação entre os idiomas, é formar uma feira lítero-artística de rara beleza, cultural e socializadora de maneira contextualizada, com foco no mercado de trabalho e no projeto de vida do educando”, relatou a professora Kelly Carine.

Assessoria de Comunicação da SEDUC

  Editoria: