Huse reduz em mais da metade o tempo de espera do paciente no pronto-socorro

abril 22 14:24 2022

 

Houve também redução da superlotação em 74%, de acordo com a Escala de Superlotação do Departamento Nacional de Emergência (NEDOCS)

Com eficiência no gerenciamento clínico, atendimento célere e humanizado, o Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse), unidade gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde(SES), reduz em 56% o tempo de passagem do paciente no pronto-socorro, possibilitando a prestação de serviços com mais qualidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

Isso significa que um paciente que, antes, esperava 40 minutos por um atendimento no pronto-socorro, agora é assistido em menos de vinte minutos. A síntese desses resultados são os dois corredores, verde trauma e catástrofes, completamente vazios.

Houve também redução da superlotação em 74%, de acordo com a Escala de Superlotação do Departamento Nacional de Emergência (NEDOCS).

Para a superintendente do Hospital de Urgências Governador João Alves Filho, Adriana Meneses, o atendimento humanizado aos pacientes é uma das suas missões. “O nosso propósito é promover uma gestão mais eficiente, diminuindo cada vez mais o tempo de passagem e internamento no hospital, mas sem perder a qualidade dos serviços, o objetivo é humanizar o atendimento aos usuários do SUS, tendo como base a Política Nacional de Humanização, temos ótimos índices e vamos avançar ainda mais”, afirmou Adriana.

O pronto-socorro adulto do hospital de urgências de Sergipe tem a finalidade de atender pacientes de média e alta complexidade sendo referência em traumatologia, com riscos clínicos e cirúrgicos, além disso, são ofertados à população serviços de especialidades médicas, como endoscopia digestiva, neurocirurgia, otorrinolaringologia, oftalmologia, ortopedia, cirurgia buco maxilofacial, nefrologia, clínica geral, pediatria, cardiologia, oncologia, urologia, cirurgia geral, plástica, torácica e vascular, além do serviço de hemodiálise, fisioterapia e terapia ocupacional.

O coordenador médico do eixo clínico, Bruno Moura, explica que esses resultados são frutos do trabalho realizado com planejamento. “A nossa prioridade é ofertar o atendimento humanizado, com otimização dos processos de trabalho, garantindo uma melhor assistência, consequentemente reduzindo o tempo de passagem do paciente pelo pronto-socorro”, disse.

A coordenadora do Pronto Socorro Adulto, Débora Feitosa, ressalta que esses resultados são frutos do trabalho em equipe. “Nós desempenhamos um trabalho em conjunto com a equipe multidisciplinar visando diminuir o tempo de permanência do paciente no pronto-socorro, para que o mesmo tenha um diagnóstico definido ou acesse mais rápido o leito de enfermaria, centro cirúrgico ou UTI, proporcionando um atendimento seguro, pautado na qualidade, otimizando recursos e diminuindo desperdícios”, afirmou.

Novo fluxo para politrauma

Segundo o coordenador médico do pronto-socorro, Ikaro José, a nova gestão do Huse tem a missão de proporcionar cuidados e atendimento de excelência em saúde, com foco na vida, no acolhimento com qualidade e na saída do paciente com melhora clínica no menor tempo possível.

“Vale lembrar que hoje a sociedade ganha mais um benefício na saúde pública, sendo a instalação de um ramal na sala dos ortopedistas. Isso fará com que o paciente chegue regulado no hospital e a equipe já tenha noções do quadro clínico do paciente. Além de otimizar o tempo resposta dos cuidados aos pacientes da ortopedia, já que esses especialistas vão orientar para qual hospital onde o médico plantonista que está entrando em contato pode encaminhar o paciente para um primeiro atendimento, conforme a referência médica que atende naquela região mais próxima do município e, caso necessite o ortopedista do regional irá regular e encaminhar ao Huse”, disse.

Fonte e foto assessoria

  Editoria: