Hans Soares visita municípios sergipanos para entender demandas da população

junho 07 15:48 2022

 

Decidido a trabalhar por Sergipe, o advogado Hans Soares está fazendo uma série de viagens às cidades sergipanas para conversar com a população. Há meses, o advogado vem desabafando em entrevistas e em suas redes sociais sobre a necessidade da política ser utilizada como ferramenta de transformação social, fazendo críticas à atual forma de gestão do Estado, considerada, por ele, como arcaica e que não segue os verdadeiros interesses dos cidadãos sergipanos que, nos quatro cantos do estado, sofrem com o retrocesso das políticas públicas e a falta de apoio por parte do Governo do Estado e da Assembleia Legislativa.

Na segunda-feira, 5, Hans aproveitou sua passagem em Indiaroba, na Procissão do Divino Espírito Santo, para ouvir as demandas vindas dos sergipanas e sergipanos presentes. Para o advogado, essa foi uma oportunidade para conversar com pessoas de todas as partes do estado. “Estamos conversando olhando no olho dos cidadãos sergipanos. Entendendo suas realidades, suas necessidades. Está difícil. Temos muitas pessoas passando necessidade em várias partes de Sergipe. As propagandas não retratam a realidade que estamos vendo. Não há desenvolvimento. Tudo está parado. As pessoas precisam de políticas de assistência social, saúde, educação e infraestrutura. É triste enxergar sofrimento nos olhos dessas pessoas que estão desacreditadas com os políticos que aí estão”, disse.

Outras cidades visitadas por Hans foram: Pedrinhas, Estância, Indiaroba, Poço Redondo, Canindé do São Francisco, Pacatuba, Rosário do Catete, Laranjeiras, Barra dos Coqueiros, Boquim, São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. Para Hans, a ausência do Governo do Estado é muito grande nos municípios sergipanos. “Temos percebido os esforços dos prefeitos para que as políticas públicas funcionem, a perseverança dos gestores em conseguir recursos para transformar as vidas dos seus munícipes. Mas as pessoas sentem falta de ações, projetos, programas do governo estadual. Precisamos que as gestões municipais recebam apoio do Executivo Estadual. Precisamos de obras estruturantes em todas as cidades, em todo o território sergipano. Precisamos desenvolver Sergipe, colocar comida na mesa das pessoas, qualificar os sergipanos, tornar as cidades competitivas. O Governo precisa de pessoas inovadoras, com visão de futuro”, critica.

Potenciais

O advogado avalia que Sergipe tem muitos setores que necessitam ser explorados. “Sergipe é o menor estado do Brasil, mas é gigante em diversidade. Precisamos explorar cada potencial das nossas cidades e estimulá-las. Temos que apostar em tecnologia, inovação, agricultura, turismo e no comércio. Precisamos desenvolver essas áreas para gerar renda, riquezas e melhorar as vidas das pessoas”, avalia.

Participação popular

Segundo Hans, o povo sergipano não tem espaço e não consegue ser ouvido pelo Governo do Estado. “Precisamos estreitar o diálogo entre o povo e os poderes. As pessoas querem falar, sugerir, ser ouvidas. Temos que criar espaços para ampliar a participação cidadã. Certamente as pessoas não estão sendo ouvidas pelo Governo do Estado, que está mostrando, em suas propagandas, realidades totalmente diferentes das que estamos vendo ao visitar as cidades”, provocou o advogado.

Da assessoria

Foto: Hemilly Souza

  Editoria: