Governo e VLI alinham estratégias para o desenvolvimento

Governo e VLI alinham estratégias para o desenvolvimento
agosto 24 06:45 2019 Imprimir Conteúdo

Governo e administradora do Porto de Sergipe alinham estratégias para o desenvolvimento do estado

Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), administrado pela VLI, é fundamental no atual momento econômico do estado

O desenvolvimento econômico do estado, capitaneado pelas oportunidades surgidas pelo gás natural, é um tema que está na pauta diária do Governo. Nesta sexta-feira (23), uma reunião realizada na Sedetec, entre secretários de Estado, técnicos da gestão estadual e representantes da empresa VLI Logística, administradora do Terminal Marítimo Inácio Barbosa (TMIB), tratou sobre necessidades e adequações do referido terminal para atender às diversas demandas do estado.

Durante a reunião, foi reforçada com a VLI a importância do estreitamento de relações com a ExxonMobil, Noxis Energy, Cencosud, bem como indústrias e empresas sergipanas, no sentido de oferecer melhores condições para que as mesmas realizem as operações portuárias necessárias, por meio do Porto de Sergipe.

“Precisamos que a VLI obtenha um amplo entendimento sobre as necessidades dessas empresas, firmando contratos que assegurem o fluxo de embarcações e investimentos necessários às instalações portuárias, evitando, com isso, perda de negócios para os estados vizinhos, por conta de alguma eventual inviabilidade do TMIB. Assim, poderemos garantir o desenvolvimento do estado de Sergipe”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec), José Augusto Carvalho.

O diálogo conjunto, entre vários órgãos do Governo e a VLI, tem por objetivo oferecer para Sergipe um melhor ambiente de negócios. “Nesta reunião iniciamos as tratativas para que a administradora do Porto possa viabilizar operações de uma unidade de importação para Sergipe. Caso concretizado, isso trará imposto e emprego para o estado. A Sefaz entra neste contexto como um condutor da política tributária, um ponto de apoio, afinal, todo o Governo está empenhado em mostrar Sergipe como uma alternativa de investimento”, frisou o secretário de estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz. Os representantes da VLI Logística saíram da reunião com a incumbência de definir uma data para início dessas operações e comunicar ao Estado.

O Porto

O deputado federal, Laércio Oliveira, que também é presidente do sistema Fecomércio, acompanhou a reunião, e destacou que o Porto é um instrumento importantíssimo para a retomada do desenvolvimento do estado. Ele conta que tem feito algumas incursões junto ao setor produtivo e aos empresários, no sentido de entender qual a missão da VLI em Sergipe.

“O Porto precisa ser um facilitador para o desenvolvimento do estado, por isso avalio essa conversa como extremamente produtiva. Todos saíram com suas demandas, mas acima de tudo, eu acho que os técnicos da VLI entenderam que todo mundo precisa fazer a sua parte para o desenvolvimento de Sergipe, e eles são fundamentais nesse contexto”, ressaltou o deputado.

Laércio lembrou ainda que grande parte das exportações sergipanas são feitas a partir de outros portos, ao invés do TMIB. “Com isso a gente perde em arrecadação. Por isso, precisamos conciliar essas coisas para promover a geração de emprego, receita para o Estado através dos impostos, e a satisfação de quem faz investimento em nosso estado”, completou.

Os representantes da VLI receberam todas as recomendações demandadas pelos membros do Governo e sinalizaram que já estão se movimentando para auxiliar neste trabalho. O gerente geral comercial da empresa, Asley Ribeiro, apontou que Sergipe tem perspectivas de crescimento muito grandes, com as novas possibilidades que se abrem com a oferta de gás e disse que a empresa está disposta a colaborar no que estiver ao seu alcance para auxiliar neste crescimento. “Vemos o Porto como peça fundamental. O que a gente quer deixar claro é que a VLI está de portas abertas para receber todos os clientes e usuários que demandam receber ou exportar suas mercadorias. A gente acredita muito no potencial do estado, que tem tudo para poder se desenvolver”, observou.

Foto assessoria

Por Maira Andrade

  Editoria: