Governo e FIDA levam água a comunidades de Carira, Poço Verde e Tobias Barreto

Governo e FIDA levam água a comunidades de Carira, Poço Verde e Tobias Barreto
fevereiro 23 13:38 2021 Imprimir Conteúdo

Parceria entre Seagri e Cohidro viabiliza acesso à água a beneficiários do Projeto Dom Távora

A oferta de água para consumo humano, produção de alimentos e dessedentação animal vai aumentar no povoado Perdidos, em Carira; nos povoados Taquara, Novo Marimbondo e Assentamento Belo Monte, em Tobias Barreto; e no Povoado Saquinho, em Poço Verde. São 200 famílias que vão passar a contar com os cinco sistemas simplificados de abastecimento de água instalados a partir de poços, através de convênio firmado entre o Governo de Sergipe e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), via Projeto Dom Távora. Para execução das obras, a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) firmou termos de cooperação com a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação (Cohidro).

Com recursos na ordem de R$ 351 mil, advindos do FIDA e da contrapartida do Estado, a Cohidro fará a aquisição de insumos e ferramental para a perfuração dos poços com suas equipes e equipamentos, enquanto vai licitar a execução das obras civis de instalação da infraestrutura de bombeamento e armazenamento de água. Nas cinco comunidades que serão beneficiadas, o Dom Távora já investiu R$ 1,26 milhão, para o fortalecimento de arranjos produtivos em corte, costura e confecção de roupas; artesanato; criação de ovinos e galinhas caipiras de postura. Segundo o secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, foi entendendo a importância da questão hídrica para a irrigação dos pequenos lotes familiares nessas áreas de prevalência do clima Semiárido, que se tornou possível articular com o FIDA a perfuração de poços nestas comunidades dos dois municípios.

“Seagri e Cohidro têm somado esforços para levar acesso à água para as comunidades rurais, entendendo que, em Sergipe, boa parte dos municípios sofre com a estiagem. Graças a essa articulação, foi possível celebrar convênio, no final de 2020, com o Ministério de Desenvolvimento Regional para viabilizar seis sistemas de abastecimento simplificado, no valor de R$1.590.000; somando-se aos R$ 900.000 de emenda parlamentar do deputado João Daniel. Também articulamos com o FIDA a perfuração de poços através do Projeto Dom Távora, diante da importância da questão hídrica para as famílias de irrigantes de pequenos lotes”, disse o secretário André Bomfim.

De acordo com o presidente da Cohidro, Paulo Sobral, a parceria tem sido o método eficaz para sanar a carência de abastecimento de água no meio rural do interior sergipano, e muitos outros termos de cooperação estão sendo firmados para este fim. “Também via Seagri, estamos em fase final da licitação de R$ 2,5 milhões para a contratação de empresa que irá implantar 20 sistemas de abastecimento do programa ‘Água para Todos’. Outra licitação iniciada é em cooperação com a SEIAS (Secretaria de Estado da Inclusão e Assistência Social), via emenda parlamentar do deputado João Daniel, que vai viabilizar mais nove desses pontos de abastecimento de água. Também estão sendo produtivos os termos de cooperação feitos com as administrações municipais, em que a Cohidro entra com equipes especializadas e máquinas, e as prefeituras custeiam o material utilizado em poços e sistemas de abastecimento e distribuição de água”, destaca Paulo.

O tipo de cooperação que irá viabilizar os poços do Dom Távora é o que tem garantido maior êxito nas ações da Cohidro, segundo avalia o diretor de Infraestrutura Hídrica e Mecanização Agrícola, Carlos Alberto. “Nossas equipes de campo, que atuam na perfuração e limpeza e teste de vazão dos poços, e na instalação ou recuperação dos sistemas de abastecimento, dependem de suporte em alimentação e hospedagem, para trabalhar nas localidades. Ao mesmo tempo, os poços dependem de materiais para a perfuração; as máquinas, de combustível; e os sistemas de abastecimento, de obras de alvenaria para sua sustentação. Então, toda cooperação é positiva na execução”, conclui Carlos Alberto.

Da assessoria

Foto Michaelle Santiago

  Editoria: