Governo de apadrinhados

setembro 13 08:01 2018 Imprimir Conteúdo

Por que será que o governo de Sergipe insiste em manter um trem de apadrinhados em bem pagos cargos comissionados? Não se está falando aqui dos técnicos qualificados, contratados para ajudar a tocar a máquina pública, mas de ex-prefeitos, cabo eleitorais, raparigas de políticos e o diabo a quatro. É muito por causa dessa renca de come e dorme que o executivo não consegue pagar em dia a folha de pessoal. Ora, não há dinheiro para honrar os compromissos e melhorar os salários de quem realmente trabalha no Estado justamente porqueo governo desperdiça para agradar quem nada faz. Queima as finanças estaduais pagando a uma vergonhosa claque de puxa saco, contratada a peso de ouro para proteger currais eleitorais e aplaudir o chefe de plantão nos comícios e caminhadas políticas. Um absurdo!

Cabeça cortada

Metido à palmatória do mundo nas redes sociais, Luizão Donatrump (PSL) teve negado o pedido de candidatura a deputado federal. O Tribunal Regional Eleitoral negou o registro porque o falastrão tem condenação criminal transitada em julgado por lesão corporal e homicídio culposo na direção de veículo. Misericórdia!

Cadê o dinheiro?

O site Nenotícias, dirigido por um filho do deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC), denuncia que há legendas em Sergipe sem repassar um tostão do Fundo Eleitoral para os candidatos. Segundo o portal, numa “negligência muito grande”, alguns partidos estão deixando os candidatos à Assembleia Legislativa totalmente na mão. Homem, vôte!

Radialista engaiolado

A Polícia madrugou hoje na porta do radialista George Magalhães, prendendo-o sob acusação de estupro. Há cerca de um mês, o comunicador da rádio Fan/FM foi acusado de ter “atacado” uma empregada do prédio onde mora, na Orla de Atalaia. A Polícia não forneceu maiores informações sobre as investigações porque o inquérito corre em segredo de justiça.

Não se venda

Vocês sabia que quem vende o voto pode ser condenado a quatro anos de prisão? O artigo 299 do Código Eleitoral prevê punição idêntica para o político safado, comprador de consciências. A venda do voto se caracteriza pelo recebimento de dinheiro, cestas básicas, material de construção, dentadura, emprego ou qualquer outro benefício. Não entre nessa!

Pedra no caminho

E a deputada estadual Goretti Reis (PSD) teve a candidatura à reeleição indeferida pelo TRE, que a considerou ficha suja. Motivo: as contas do tempo em que Goretti era Secretaria da Saúde de Lagarto foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União. A defesa da deputada pessedista promete recorrer ao TSE. Então, tá!

Medo dos “home”

 A placa de trânsito mais desmoralizada de Aracaju é aquela que proíbe estacionar carros na Praça Tobias Barreto, em frente da Secretaria da Segurança Pública. Policiais estacionam seus carros embaixo da placa, pois sabem que os agentes de trânsito não têm coragem para multá-los. Não seria melhor a SMTT mandar retirar do poste a desmoralizada plaquinha? Cruz credo!

 Fogo amigo

 Sempre que pode, o candidato a senador Rogério Carvalho (PT) fustiga o aliado e também concorrente a senador Jackson Barreto (MDB). Numa crítica ao governo de JB, o petista disse que se Belivaldo Chagas (PSD) tivesse assumido o governo estadual no início do ano, a situação seria outra: “Com o que vinha ocorrendo anteriormente, fica difícil mudar em tão pouco tempo”. Marminino!

 Agora vai

 O candidato a governador Emerson Ferreira (Rede) tem na ponta da língua a receita para recolocar Sergipe nos trilhos do desenvolvimento: aumentar a receita, reduzir os gastos públicos, combater a corrupção e a sonegação fiscal, cortar privilégios e diminuir os cargos comissionados. Ah, bom!

 Derrubando cercas

A presidenciável Vera Lúcia (PSTU) defende a estatização dos hospitais e das universidades particulares. “Hoje tem direito à saúde e à longevidade quem possui dinheiro para pagar”, afirma a candidata sergipana por adoção.Vera também é favorável que as grandes propriedades rurais devem passar por um processo de reforma agrária. Pronto, a moça perdeu os votos dos latifundiários!

Sentiu o golpe

Candidato à reeleição, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) anda por aqui com o marketing adversário. A queixa é porque, apesar de a Justiça Eleitoral ter proibido, a propaganda política de Jackson Barreto (MDB) continua dizendo que Vavazão, Vavazinho e Michel Temer-Treme (MDB) são farinha do mesmo saco. Segundo o senador, “o bruxo Cauê, marqueteiro do mal, prefere pagar multa e continuar mentindo na TV e no rádio”. Crendeuspai!

Recorte de jornal

Publicado no jornal Correio de Aracaju, em 8 de março de 1907.

Resumo dos Jornais

  Editoria: