Governo busca soluções para o controle natural da Mosca Negra na citricultura

Governo busca soluções para o controle natural da Mosca Negra na citricultura
julho 05 05:06 2019 Imprimir Conteúdo

Em busca de estratégias para combater a praga da ‘Mosca Negra’ nos campos da citricultura sergipana, a Secretaria de Estado da Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri) realizou uma reunião com o Sergipe Parque Tecnológico (SergipeTec) e com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) para discutir a ativação da Unidade de Produção de Inimigos Naturais (Upin). A biofábrica foi adquirida pelo governo do Estado e deverá produzir insetos estéreis para fazer o controle biológico da praga, em escala comercial.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura, André Bomfim, a utilização de inimigos naturais contribuirá com a defesa agroecológica e a diminuição do uso de agrotóxicos. “Nosso intuito é justamente fortalecer cada vez mais a citricultura no nosso Estado. Entendemos que, através da produção de inimigos naturais e do controle biológico, estaremos colocando Sergipe em uma produção mais sustentável e combateremos diretamente o problema da ‘Mosca Negra’ – uma praga que vem prejudicando muito os pomares de laranja sergipanos”, explicou André.

Na reunião, foram discutidas alternativas para colocar a Upin em funcionamento, a exemplo de possíveis parcerias com empresas privadas, como explica o diretor-presidente do SergipeTec, Brenno Barreto. “Faremos a atualização do Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTE) da Upin e iremos elaborar um Plano de Negócios para estudar a melhor forma de viabilizar o funcionamento da unidade. Após esses passos, discutiremos se o mais viável seria uma Parceria Público Privada (PPP) ou um Processo de Manifestação de Interesse (PMI) para empresas privadas interessadas no negócio”, disse o diretor-presidente.

Mercado em expansão

O presidente da Emdagro, Jefferson Feitoza, destacou que, de acordo com estatísticas de 2018 do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o suco de laranja corresponde ao maior índice de exportações em Sergipe. “A exportação do suco da laranja equivale a 54% do total de produtos exportados no Estado. Essa Upin tem fundamental importância para a citricultura, principal atividade agrícola de Sergipe. Além de substituir o uso indiscriminado de agrotóxicos, a Upin trará benefícios, principalmente para a agricultura familiar – setor que mais emprega no estado”, reforçou o presidente.

Responsável pela coordenação do laboratório da Upin, o pesquisador da Emdagro, Marcelo Mendonça, ressaltou que a biofábrica já está completamente equipada com infraestrutura moderna, ocupando uma área de aproximadamente 600m², na qual foi investido cerca de R$ 1,5 milhão. “A Upin é um projeto feito tecnicamente pela Emdagro, com a visão de transferir a expertise para um negócio no meio tecnológico. É um mercado em forte expansão. A instalação de biofábricas para produção de insetos predadores ou microrganismos entomopatogênicos (fungos, vírus ou bactérias) é uma realidade no Brasil e expande-se sob a ótica da preservação do meio ambiente e da redução do uso de inseticidas químicos na agricultura”, destacou o pesquisador.

Fonte e foto Seagri

  Editoria: