Governador autoriza novos projetos do Dom Távora em benefício de mais 758 famílias sergipanas

Governador autoriza novos projetos do Dom Távora em benefício de mais 758 famílias sergipanas
outubro 01 06:26 2019 Imprimir Conteúdo

Com assinatura de mais 22 projetos, Dom Távora chega a marca superior a 6 mil famílias sergipanas beneficiadas por meio de 154 projetos. Foram investidos aproximadamente R$ 46,5 milhões entre 2016 e 2018

Segunda-Feira, 30 de Setembro de 2019

Mais 758 famílias sergipanas foram beneficiadas por meio dos 22 projetos produtivos do Dom Távora, assinados, nesta segunda-feira (30), pelo governador Belivaldo Chagas, ao lado da vice-governadora Eliane Aquino. Neste ato, os Termos de Colaboração foram realizados com Associações Comunitárias de dez municípios sergipanos: Carira, Ilha das Flores, Aquidabã, Poço Verde, Simão Dias, Graccho Cardoso, Canhoba, Santana de São Francisco, Neópolis e Tobias Barreto. O investimento é de R$ 5.148.915,85 em planos nas áreas da Ovinocultura, Bovinocultura de Leite, Pesca Artesanal, Artesanato, Corte e Costura, Hortifruticultura e Mandiocultura.

O governador destacou que, entre os anos de 2016 e 2018, o Dom Távora já realizou 132 Projetos de Investimentos Produtivos em Sergipe. Um investimento total de R$ 41.468.635,45 disponibilizados para as comunidades rurais do estado em benefício de 5.291 famílias de 15 municípios sergipanos.

“Com assinatura desses 22 projetos hoje, nós estamos chegando um total de 154 projetos que contemplam mais de 6 mil famílias sergipanas, num investimento aproximado de R$ 46,5 milhões para ajudar o pequeno agricultor, a erradicar a pobreza e dar independência aos trabalhadores que têm ajudado ao progresso de Sergipe e do Brasil. Um projeto com recursos do FIDA, mas também com recursos do Estado.  Nunca deixamos de priorizar o Projeto Dom Távora e fico muito feliz de participar de um evento como este, na expectativa de, em breve, poder visitar esses projetos que ajudam a reduzir a pobreza no nosso estado”, disse Belivaldo.

O Projeto Dom Távora é uma política pública voltada para a redução da pobreza rural mediante apoio aos pequenos produtores no desenvolvimento de negócios agropecuários e não agropecuários, que contribuam para a segurança alimentar e permita a inclusão pelo trabalho e pela renda de maneira sustentável.

A presidente da Associação Comunitária do Povoado Pau de Colher, em Tobias Barreto, Adriana Pereira da Silva, falou da gratidão pela implantação do Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 113.239,00, que beneficiará 19 famílias, aproximadamente 95 pessoas, em sua comunidade. “Temos muito a agradecer a todos os órgãos que se empenharam para que a nossa comunidade pudesse receber esse projeto e a cada um que conosco desempenham esta ação, são pessoas preocupadas coma nossa comunidade. Muito obrigada por esse projeto que chegou até as nossas associações, às nossas comunidades carentes. Tobias Barreto se alegra muito com esse projeto que beneficiou vários agricultores, estamos recebendo com muita alegria esse investimento que é de grande valia para nosso município”.

De acordo com Eliane Aquino, o Dom Távora tem ajudado no desenvolvimento de Sergipe ao incentivar a produção e geração de renda em comunidades rurais dos diversos municípios sergipanos. “É algo que tem sido muito importante para o estado. Esse programa começou há mais ou menos 12 anos. Lembro quando Marcelo Déda foi a Itália tentar trazer os recursos do FIDA para o estado de Sergipe,  foi uma grande luta, e toda a esperança naquela época era que a gente conseguisse fazer com que os nossos pequenos agricultores de Sergipe pudessem  ter mais autonomia, independência financeira e, principalmente, que isso ajudasse Sergipe a se desenvolver.  Quando a gente para pensar nesses projetos, percebe que não é simplesmente uma ajuda para essa associações, é um  programa de Governo, um programa que ao dar certo, o nosso Governo dar certo, o nosso estado cresce junto com cada uma dessas comunidades. Digo isso direcionada para cada presidente e presidenta de associação, o quanto a responsabilidade de vocês é importante, porque isso, além de ser recursos de fora que vem para o nosso país, a gente precisa ter muito cuidado com toda prestação de contas para fazer cada vez mais com que a associação de vocês cresça. Pois vocês crescendo, o estado cresce, a gente diminui o desemprego, a gente gera o conhecimento e a gente consegue colocar um monte de gente para voltar  a estudar e, assim, a gente vai fazendo o mundo melhor”, pontuou a vice-governadora.

Os projetos do Dom Távora resultam de Acordo internacional de Financiamento celebrado entre o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola – FIDA e o Governo do Estado de Sergipe, e tem permitido a realização do Projeto de Investimentos Produtivos para Pequenos Produtores.  O Dom Távora tem como realizadora a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) com apoio técnico da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário do Estado de Sergipe (Emdagro).

“O foco do Projeto Dom Távora é o jovem e as mulheres, e isso foi de uma sensibilidade muito grande do Governo do Estado e do Fida. Sergipe tem sido exemplo para os projetos do Fida no país, o Fida tem elogiado muito o trabalho do Dom Távora. Esses 22 planos de negócio representam muito para o nosso estado e para Seagri. São projetos para criação de ovinos, outros na área de corte e costura, bovinocultura de leite ou pesca. Tive a oportunidade de conhecer alguns projetos, recentemente, em Simão Dias, em Tobias Barreto, no Baixo São Francisco, e é brilhante como o Projeto Dom Távora, o Fida e o Governo do Estado têm mudado a realidade dos agricultoras de Sergipe”, expôs o secretário da Seagri, André Bomfim.

O coordenador geral do projeto, Gismário Nobre, explicou que 85% dos recursos do Dom Távora já foram executados, sendo 75% já com execução física. “Hoje, com esses 22 projetos contratados, totalizamos 154 planos de negócios, uma meta rigorosamente cumprida, atendendo a mais de 6 mil famílias. Quero agradecer ao governador, ao secretário de Agricultura, a todos os técnicos e a todos que nos apoiaram nesse projeto grandioso”.

Das 22 associações beneficiadas com a autorização desta segunda-feira, 11 têm liderança feminina e cinco são do município de Simão Dias, como é o caso da comunidade do Areal (1 e 2), que receberá o Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 111.945,00, beneficiando 19 famílias. Na assinatura do Termo de Colaboração, a associação da localidade foi representada pela presidente da Sociedade de Apoio Socioambiental e Cultural de Simão Dias (Sasac), Joelma Alves, que apoia a comunidade do Areal. “São 19 famílias inscritas, mas ao todo são muito mais pessoas beneficiadas, em torno de 65 famílias. É uma comunidade carente e a importância ainda maior desse projeto é que a maioria da comunidade é formada por mulheres, a própria presidente da Associação é uma mulher. Então é uma conquista muito grande e gratificante para aquela comunidade. São donas de casa, provedoras de seus lares, que conquistaram também uma mini-indústria de doces e salgados recentemente e que vai agregar com esse outro projeto grandioso que é o Dom Távora”.

Além do Areal, em Simão Dias foram contempladas município Simão Dias, da Associação de Desenvolvimento Comunitário dos Moradores do Povoado Lagoa Seca, onde será implantado o Plano de Negócios de Hortifruticultura, no valor de R$ 322.123,00,beneficiando 46 famílias; a Associação de Desenvolvimento  Comunitário da Colônia Gov. Valadares, onde será implantado o Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 240.312,39, em benefício de 41 famílias; a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Povoado Muniz, na qual será implantado o Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 238.600,00, beneficiando 35 famílias; e a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Povoado Campo Limpo, a qual receberá o Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 239.998,00, beneficiando 41 famílias.

O município de Poço Verde também foi contemplado com cinco iniciativas. Foram beneficiadas a Associação de Desenvolvimento Comunitário Rainha da Paz, localidade Cachorro Morto, onde será implantado Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 188.367,58, beneficiando 33 famílias; a Associação de Desenvolvimento Comunitário São João, localidade Lagoa do Junco, onde será implantado Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 374.306,00, beneficiando 62 famílias; da Associação de Desenvolvimento Comunitário Nª Sª Santana, na localidade Marco do Meio, onde será implantado Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 297.266,85, beneficiando 55 famílias; a Associação de Desenvolvimento Comunitário Santa Cruz, na localidade Campestre, onde será implantado Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 242.144,75,beneficiando 39 famílias; e a Associação de Desenvolvimento Comunitário Nª Sª Santana da Malhada Grande, onde será implantado Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 226.605,60, beneficiando 34 famílias.

Já Tobias Barreto, Aquidabã e Carira foram contemplados com dois projetos cada. Em Tobias, foram beneficiadas a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Povoado Taquara, onde será implantado Plano de Negócios Corte e Costura, no valor de R$ 244.824,00, beneficiando 44 famílias; e a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Povoado Alagoinhas, onde será implantado Plano de Negócios de Mandiocultura, no valor de R$ 304.075,80, beneficiando 51 famílias. Em Aquidabã, foram beneficiadas a Associação de Desenvolvimento Comunitário de Agricultores e Trabalhadores Rurais do Povoado Saco de Areia e adjacências, onde será implantado Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 154.012,90, beneficiando 24 famílias; e a Associação de Desenvolvimento Comunitário do Povoado Arranhento, onde será implantado Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 245.418,00, beneficiando 30 famílias. Em Carira, a Associação dos Trabalhadores Rurais Nª Sª das Dores, localizada no Assentamento São Cristóvão, implantará o Plano de Negócios de Bovinocultura de Leite, no valor de R$ 240.206,60, beneficiando 34 famílias; e a Associação Agrícola da Comunidade do Assentamento Rosely Nunes, implantará o Plano de Negócios de ovinocultura, no valor de R$139.775,00, beneficiando 25 famílias.

Em Neópolis, na Cooperativa Mista de Produtores Rurais do Assentamento Santo Antônio será implantado o Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 310.042,50, beneficiando 50 famílias.

Em Santana do São Francisco, a Associação das Mulheres do Campo de Santana do São Francisco, na sede municipal, implantará o Plano de Negócios de Artesanato, no valor de R$161.510,28, beneficiando 30 famílias.

Em Canhoba, a Associação Comuntária Produtor Miguel Cardoso, localizada na Borda da Mata implantará o Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 246.693,00,beneficiando 30 famílias.

Em Graccho Cardoso, a Associação Comunitária Agrícola do Povoado Guedes implantará o Plano de Negócios de Ovinocultura, no valor de R$ 153.237,00, beneficiando 25 famílias.

Já em Ilha das Flores, na Associação das Mulheres Pescadoras Nª Sª Aparecida, da localidade Serrão, será implantado Plano de Negócio Pesca Artesanal, no valor de R$ 197.841,50, beneficiando 28 famílias.

Foto Marco Vieira

  Editoria: