Goretti lamenta a lentidão da vacina e o aumento de mortes por Covid 

março 03 14:04 2021 Imprimir Conteúdo

“É preciso sensibilidade e ações urgentes para mudar o triste cenário vivido por causa da Covid-19. Muitos conhecidos e amigos já perderam suas vidas. São 2 milhões 654 mil pessoas mortas no mundo e no Brasil a triste realidade de 257 mil 361 vidas perdidas. Lamentável! Ontem fiquei chocada ao ver, uma colega, enfermeira, em Santa Catarina, que atuava na ala Covid, e que ao precisar de cuidados para si, não conseguiu vaga na UTI e morreu”, relatos da deputada estadual Goretti Reis (PSD), que durante seu pronunciamento, em mais uma sessão remota, da Assembleia Legislativa, na manhã de hoje, 3 de março. Sessão marcada por pronunciamentos preocupados com o triste número de mortes.

A parlamentar pontuou o momento crítico por que passam também os hospitais, a exemplo do Primavera que mais uma vez fechou suas portas por não ter condições para atender devido a superlotação. Voltou a dizer que é preciso agilidade na aplicação dessas vacinas. Em contato com os coordenadores do serviço, nos municípios com baixos índices de imunização, Goretti ouviu as justificativas e solicitou que façam remanejamento das doses, mas não deixem de vacinar.

“Temos estados avançando e já estão imunizando pessoas com mais de 70 anos, e nós, ainda temos municípios começando com os idosos de 80 e 90 anos. As palavras de ordem têm que ser celeridade e compromisso. Temos no hall para esse serviço e inúmeras salas de vacinação em todas as Unidades Básicas de Saúde, inclusive nos povoados, todas com estrutura. Não é falta de geladeira e nem de ambientes adequados para a aplicação. E o principal, nossos profissionais são preparados”, frisou a parlamentar que disse ser inadmissível ter a vacina e não vacinar.

O Sindicato dos Médicos, através de um manifesto, também expos a preocupação com o cenário que aí está. Segundo Goretti o estado tem distribuído as vacinas aos municípios, mas, infelizmente o processo de imunização, acontece com muita lentidão.

Finalizou apelando por um número suficiente de vacinas e para que a população faça a sua parte. “Não podemos chegar ao final do ano com essa preocupação. A pandemia teve início há exatamente um ano e hoje vivemos uma situação pior do que no início. A mutação sofrida pelo vírus tem feito com que a disseminação da doença seja rápida.  O mais grave, ainda vemos pessoas sem os devidos cuidados, como o uso de máscara e álcool em gel. As aglomerações continuam. É preciso consciência de que, enquanto não estivermos imunizados, precisamos nos proteger e ao próximo também. Estamos junto com a Unale lutando para uma imunização para todos, o mais rápido possível. Repito: Evitem aglomerações. Usem álcool em gel. Usem máscara. A responsabilidade em reverter a pandemia é de cada um de nós. Façamos a nossa parte”, reforçou Goretti.

Por Cristina Rochadel

  Editoria: